EFE/PASQUALE GIORGIO
EFE/PASQUALE GIORGIO

Procuradoria da Venezuela indicia três militares por morte de manifestantes

Na noite de ontem, duas pessoas morreram em atos contra o presidente Nicolás Maduro na cidade, o que elevou o número de mortos na onda de violência para 45

O Estado de S.Paulo

18 Maio 2017 | 14h00

A Procuradoria da Venezuela informou nesta quinta-feira, 18, que indiciará três membros da Guarda Nacional Bolivariana (GNB) suspeitos de envolvimento na morte de um manifestante na cidade de Tucapé, no Estado de Táchira, na fronteira com a Colômbia.

Na noite de ontem, duas pessoas morreram em atos contra o presidente Nicolás Maduro na cidade, o que elevou o número de mortos na onda de violência para 45 - cifra que já supera os últimos protestos de rua contra o chavismo no país, em 2014, quando 43 pessoas morreram.  

Os indiciados são três sargentos que servem em Táchira. Eles foram identificados como Yelfrin Carmona, José Rodríguez e Brayan Lemus. Ainda de acordo com a procuradoria, um dos manifestantes foi atingido por um tiro enquanto fazia compras num mercado próximo a uma manifestação.

Os protestos contra Maduro começaram em março, depois de o Tribunal Superior de Justiça (TSJ) anular os poderes do Parlamento. O Judiciário anulou a medida dias depois, mas isso não impediu milhares de pessoas de sair às ruas. 

Mais conteúdo sobre:
Colômbia Nicolás Maduro

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.