Ralph Orlowski/REUTERS
Ralph Orlowski/REUTERS

Protestos contra partido de ultradireita reúnem mais de 50 mil pessoas na Alemanha

Confusões envolvendo ativistas radicais foram registradas em algumas regiões.

O Estado de S.Paulo

22 Abril 2017 | 08h33

COLÔNIA – Cerca de 50 mil manifestantes foram às ruas da cidade de Colônia, no oeste da Alemanha, para protestar contra a ultradireita do país neste sábado, 22. O partido nacionalista Alternativa para a Alemanha (AfD, sigla em alemão), que realiza convenção até amanhã na cidade, era o alvo dos manifestantes. Ao menos dois policiais ficaram feridos e uma viatura foi incendiada por ativistas radicais, conforme a polícia.

A maioria dos manifestantes participou das passeatas de forma pacífica, com faixas contrárias ao fascismo, em defesa dos imigrantes e dos direitos LGBT. Algumas regiões, no entanto, tiveram registros de confusões envolvendo ativistas que cobriram os rostos com toucas. Agentes usaram spray de pimenta contra alguns grupos. Os políticos do partido tiveram de acessar o local do encontro sob forte esquema policial.

O AfD, fundado em 2013, é contrário à política da chanceler alemã, Angela Merkel, de receber mais de um milhão de imigrantes nos últimos dois anos no país. O partido tem entre 8% e 10% das intenções de voto nas pesquisas para as eleições de setembro. O apoio à sigla diminuiu desde o final de 2016, mas o índice ainda é suficiente para eleger parlamentares do partido pela primeira vez. / AP e REUTERS

 

Mais conteúdo sobre:
Colônia COLÔNIA Alemanha Angela Merkel

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.