1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Putin anuncia retirada das tropas da Síria

- Atualizado: 14 Março 2016 | 15h 36

Decisão é divulgada no mesmo dia em que a ONU retoma em Genebra as negociações por um fim à guerra civil no país

MOSCOU - O presidente da Rússia, Vladimir Putin, determinou nesta segunda-feira, 14, a retirada das tropas do país na Síria. Segundo Putin, os objetivos da operação militar russa em território sírio foram cumpridos. 

A decisão foi anunciada no mesmo dia em que a ONU retomou em Genebra as negociações por um fim à guerra civil no país. A retirada, ainda de acordo com o presidente, começa amanhã.

Presidente russo ouve Assad durante encontro no Kremlin

Presidente russo ouve Assad durante encontro no Kremlin

"Considero que os objetivos estabelecidos pelo Ministério da Defesa foram cumpridos de modo geral", disse Putin, segundo a imprensa estatal russa. "Por isso ordenei o início da retirada de nossas forças militares da República Árabe da Síria a partir de amanhã."

Em comunicado, Assad agradeceu Putin pela diminuição das operações russas na síria, em concordância com a situação atual no terreno de operações.

Ainda de acordo com Putin, o objetivo da medida é estimular as negociações diplomáticas em curso para o fim do conflito. Ainda segundo o líder russo, a decisão foi tomada em conjunto com o presidente sírio, Bashar Assad. 

Putin também afirmou que as bases aérea e marítima da Rússia em Latakia continuarão a operar normalmente. / NYT, EFE e AFP

Sofrimento dos moradores de Alepo, na Síria
AP Photo/SANA
Sofrimento dos moradores de Alepo, na Síria

Moradores se reúnem em rua atingida por bomberdeios em Alepo, na Síria. O exército da Rússia interveio no território sírio em setembro de 2015 em apoio ao presidente Bashar Assad. Para Moscou, operação procura combater Estado Islâmico e outros jihadistas em guerra contra o regime. Contudo, países ocidentais acusam os russos de atacarem também a oposição considerada democrática

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em InternacionalX