AP Photo/Volodymyr Repik
AP Photo/Volodymyr Repik

Desastre nuclear de Chernobyl completa 30 anos e Putin homenageia vítimas

EUA anunciaram que doarão US$ 10 milhões para ajudar a garantir a segurança e a saúde da população que vive na região afetada 

O Estado de S. Paulo

26 Abril 2016 | 08h08

MOSCOU - O presidente da Rússia, Vladimir Putin, fez nesta terça-feira, 26, uma homenagem aos heróis e vítimas de Chernobyl em uma mensagem veiculada em razão do 30º aniversário do maior acidente nuclear da história.

"Chernobyl foi uma grande lição para a humanidade, e suas consequências até hoje têm impacto na natureza e na saúde das pessoas", escreveu Putin em sua mensagem publicada no site do Kremlin.

O presidente russo destacou que "a magnitude da tragédia poderia ter sido incomensuravelmente maior se não fosse pela coragem exemplar e o sacrifício de bombeiros, militares e médicos, que cumpriram com honra seu dever profissional e como cidadãos".

"Muito deles sacrificaram suas vidas em prol da salvação de outros", acrescentou o presidente russo.

Putin comentou que todos aqueles que trabalharam para diminuir os efeitos da catástrofe na usina nuclear de Chernobyl são considerados na Rússia, com todo o direito, "verdadeiros heróis".

"Abaixamos nossas cabeças em memória dos falecidos. E, certamente, expressamos nossa profunda gratidão aos veteranos que trabalharam para diminuir os efeitos da tragédia, que não se esquecem de seus companheiros que já não estão aqui, que ajudam suas famílias e realizam um trabalho social ativo e necessário", concluiu Putin.

No dia 26 de abril de 1986, a explosão do reator número 4 da usina nuclear de Chernobyl, localizada a 120 km de Kiev, a capital da Ucrânia, liberou na atmosfera mais de 50 milhões de curies de radiação e contaminou vastas regiões do país, além da Bielo-Rússia e Rússia, que na época faziam parte da União Soviética.

O acidente, segundo estabeleceu a investigação, foi produto de uma série de erros cometidos por seus operários durante alguns testes com o reator.

Ajuda. Os EUA lembraram na segunda-feira o 30º aniversário do acidente nuclear com o anúncio de que concederão US$ 10 milhões para ajudar a garantir a segurança e a saúde da população que vive na região afetada.

"Neste 30º aniversário do desastre de Chernobyl, nossos pensamentos continuam com as vítimas, desde os trabalhadores das equipes de emergência que deram suas vidas para prevenir um desastre ainda maior, àqueles que vivem nas áreas afetadas", disse o porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, John Kirby.

"Os EUA marcam este aniversário com o anúncio de mais US$ 10 milhões para ajudar a garantir a segurança das gerações futuras que vivem na região afetada", acrescentou Kirby em comunicado.

A quantia se soma aos "mais de US$ 400 milhões que os EUA já doaram" nos últimos anos "ao esforço internacional para ajudar a Ucrânia a restaurar o lugar do acidente", disse o porta-voz.

O aniversário do desastre coincide com o final da vida útil da precária cobertura que foi construída para o reator número 4 de Chernobyl a fim de evitar vazamentos de radiação.

Por isso, um consórcio internacional está terminando de construir perto da usina uma nova proteção: uma estrutura gigante em forma de arco de 108 metros de altura, 150 de largura e 256 de comprimento que deve ser colocada sobre a antiga cobertura no final deste ano. /EFE

Mais conteúdo sobre:
Chernobyl acidente nuclear Rússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.