1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Regime militar na Tailândia pode durar mais do que o esperado, dizem EUA

DAVID BRUNNSTROM - REUTERS

24 Junho 2014 | 21h 40

O governo militar da Tailândia pode durar mais tempo do que o esperado e tem sido mais repressivo do que aquele instalado depois do último golpe de Estado no país em 2006, disse uma autoridade sênior dos Estados Unidos nesta terça-feira.

A autoridade disse durante uma audiência no Congresso que os EUA ainda estavam considerando se o grande exercício militar regional realizado anualmente na Tailândia poderá ir em frente no ano que vem devido ao golpe militar de maio.

"Inicialmente, tínhamos esperança de que - como aconteceu com o golpe de 2006 - os militares decidiriam de forma relativamente rápida transferir o poder a um governo civil e avançar para eleições livres e justas", disse o vice-secretário assistente de Estado para o Leste Asiático, Scot Marciel.

"No entanto, os acontecimentos recentes têm mostrado que o golpe militar atual é tão mais repressivo e deve durar mais tempo do que o último", acrescentou.

Marciel disse em depoimento à subcomissão Ásia-Pacífico do Comitê de Assuntos Exteriores da Câmara dos Deputados que o golpe tinha colocado os EUA em uma posição difícil, dado que a Tailândia é um aliado-chave do país na Ásia.

"O desafio para os EUA é deixar claro o nosso apoio para um rápido retorno à democracia e às liberdades fundamentais e, ao mesmo tempo, trabalhar para garantir que somos capazes de manter e fortalecer essa importante amizade e nossa aliança de segurança a longo prazo", disse ele.

Marciel afirmou que Washington esperava que as fortes críticas internacionais contra o golpe militar levaria a um abrandamento da repressão e ao retorno à democracia.

Ele disse que os EUA continuarão a insistir para que a lei marcial seja suspensa e que eleições sejam realizadas mais cedo do que o cronograma indefinido de 15 meses dado pelo governo militar.

Porém, acrescentou: "Para ser honesto, é muito difícil prever quanto tempo eles vão permanecer no poder."

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo