1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Republicanos moderados ainda buscam candidato

- Atualizado: 10 Fevereiro 2016 | 20h 41

Com queda de Rubio em New Hampshire e fraco desempenho de Bush, ala menos radical fica sem aposta clara

A ala moderada do Partido Republicano continua sem um nome claro nome em quem apostar na disputa pela indicação do candidato à sucessão do presidente Barack Obama. Depois de terminar em terceiro lugar em Iowa, o senador Marco Rubio caiu para sexto nas primárias de New Hampshire, enquanto o governador de Ohio, John Kasich, conquistou a segunda maior votação, atrás apenas de Donald Trump.

Jeb Bush fala a simpatizantes na Carolina do Sul, onde ocorrerá próxima etapa da disputa
Jeb Bush fala a simpatizantes na Carolina do Sul, onde ocorrerá próxima etapa da disputa

O resultado manteve incerto o destino dos votos dos eleitores que rejeitam o bilionário do setor imobiliário e o senador texano Ted Cruz, terceiro colocado em New Hampshire, com 11,7%. A preferência desse grupo está fragmentada entre vários candidatos, nenhum dos quais demonstrou até agora ter força suficiente para confrontar Trump e Cruz.

O preferido dos moderados e da liderança tradicional do partido era o ex-governador da Flórida Jeb Bush, mas seu desempenho tem sido decepcionante. Em New Hampshire, ele terminou em quarto lugar, com 11%. O resultado deu fôlego para sua continuidade na disputa, mas está longe de garantir preferência entre os moderados.

“Ele gastou US$ 35 milhões em New Hampshire e tem o sobrenome Bush. Conseguir só 11% dos votos está longe de ser um bom resultado”, disse Kyle Kondik, editor do Sabato’s Crystal Ball, publicação sobre eleições do Centro de Política da Universidade de Virgínia. A quantia desembolsada por Bush foi recorde entre os republicanos. Cruz, por exemplo, gastou apenas US$ 1 milhão e teve mais votos que o ex-governador da Flórida.

Rumos. Ontem, a ex-CEO da Hewllett Packard, Carly Fiorina, anunciou sua saída da disputa. Segundo a imprensa americana, o governador de New Jersey, Chris Christie, seguirá o mesmo caminho. Christie integra a ala moderada do partido e seus votos deverão migrar para preferidos dos líderes republicanos que permanecerem no confronto com Trump e Cruz.

Depois de ficar em segundo lugar em Iowa, Trump foi o grande vencedor de New Hampshire e ganhou impulso para ampliar sua vantagem na Carolina do Sul, próximo Estado a realizar primárias, no dia 20. A média das mais recentes pesquisas calculada pelo site RealClearPolitics dá ao bilionário 36% das intenções de voto. Cruz aparece em seguida, com 20%.

Kasich enfrenta os obstáculos de ser pouco conhecido, ser desprovido de uma base financeira robusta e ser considerado moderado demais para um eleitorado que demonstra simpatia por posições extremas, em ambos os partidos.

A falta de um nome de destaque entre os moderados indica que as primárias republicanas continuarão indefinidas pelo menos até abril e poderão se arrastar até a convenção do partido, em julho, avaliou Kondik.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em InternacionalX