Assine o Estadão
assine

Internacional

Irã

Rohani comemora resultados de eleição parlamentar no Irã

Embora os avanços de moderados e reformistas nas eleições de sexta fossem mais evidentes na capital, onde venceram todos os 30 assentos parlamentares de Teerã, a escala dos ganhos sugere uma legislatura mais amigável ao presidente

0

O Estado de S. Paulo

28 Fevereiro 2016 | 21h31

TEERÃ - O presidente iraniano, Hassan Rohani, ganhou um forte voto de confiança e aliados reformistas garantiram ganhos no Parlamento com os primeiros resultados de eleições que podem acelerar a emergência da República Islâmica de anos de isolamento.

Embora os avanços de moderados e reformistas nas eleições de sexta-feira fossem mais evidentes na capital, onde venceram todos os 30 assentos parlamentares de Teerã, segundo os primeiros resultados, a escala dos ganhos sugere que uma legislatura mais amigável ao pragmático Rouhani tornou-se uma possibilidade clara.

Grande aliado de Rohani, Akbar Hashemi Rafsanjani, um veterano pró-reforma e habilidoso negociador político, emitiu uma mensagem no Twitter dizendo que ninguém poderia resistir à vontade do povo. "Ninguém é capaz de resistir contra a vontade da maioria do povo, e quem as pessoas não querem deve se afastar", disse na mensagem.

Um afrouxamento do controle dos radicais anti-ocidente que atualmente dominam os 290 assentos do Parlamento pode reforçar o poder de Rohani para abrir mais o Irã para o comércio exterior e investimentos, após o acordo nuclear firmado no ano passado.

Uma lista de candidatos apoiados pelos reformistas e alinhados com Rohani estava prestes a vencer todos os 30 assentos parlamentares em Teerã, de acordo com os primeiros resultados divulgados neste domingo. O maior candidato conservador, Gholamali Haddad Adel, estava a caminho de perder seu assento.

"As pessoas mostraram seu poder mais uma vez e deram mais credibilidade e força ao governo eleito", disse Rohani, acrescentando que iria trabalhar com qualquer um que ganhasse a eleição para construir um futuro para um país industrializado e exportador de petróleo.

Houve silêncio no campo conservador. As eleições são vistas por analistas como um possível ponto de virada para o Irã, onde quase 60% da população de 80 milhões de pessoas têm menos de 30 anos e estão ansiosas para fazer parte do restante do mundo, depois da retirada da maioria das sanções. / REUTERS

Mais conteúdo sobre:

Comentários