Rolls-Royce deve demitir 5 mil funcionários

A Rolls-Royce, empresa britânica de produtos de defesa e aeroespaciais, deve demitir 5 mil funcionários, o correspondente a 10% de sua folha de pagamento. Do total, 3,8 mil dispensas ocorrerão no Reino Unido e o restante, em outros países. Além disso, a empresa não pretende renovar os contratos temporários assinados com outras mil pessoas. O corte faz parte do plano de redução de gastos estabelecido para compensar a expectativa de queda, da ordem de 30%, nas entregas de motores para a indústria aeroespacial em 2002, disse o executivo-chefe da empresa, John Rose. O processo de demissões deve se estender até o primeiro trimestre de 2002. A Rolls-Royce acredita que as atuais condições desfavoráveis de mercado perdurarão ao longo de 2002 e 2003. Segundo a empresa, os ataques terroristas de 11 de setembro nos Estados Unidos não devem afetar o desempenho geral de suas unidades de defesa, marinha e energia. Esses setores representam cerca de 50% de seus negócios.

Agencia Estado,

19 Outubro 2001 | 14h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.