AFP PHOTO
AFP PHOTO

Rompimento de barreira deixa pelo menos 20 mortos no Quênia

Ruptura foi causada por chuvas torrenciais que atingem o País há dois meses e que já causaram 132 mortes e 222 mil pessoas deslocadas

O Estado de S.Paulo

10 Maio 2018 | 04h24

Pelo menos 20 pessoas morreram e centenas de famílias estão desabrigadas após uma represa se romper no sudoeste do Quênia, informaram nesta quinta-feira, 10, fontes da polícia.  O rompimento ocorreu na cidade de Solai, condado de Nakuru, a 190 km ao noroeste de Nairobi, capital do País.

O chefe da polícia local, Japheth Kioko, confirmou que 20 corpos foram encontrados e que seguem em andamento as operações de resgate. Ele também declarou que o número de mortos pode aumentar, pois muitas pessoas ainda estão desaparecidas.

“A água causou grande destruição, tanto de vidas quanto de propriedades. A extensão do estrago ainda precisa ser apurada”, declarou o governador de Nakuru, Lee Kinyajui. A água inundou campos de agricultura, assim como um shopping, várias escolas e outros edifícios da cidade de Solai.

+ Fenda gigante no Quênia indica que África será partida ao meio, segundo cientista

+ Aquecimento global afeta duramente as regiões áridas da África

Trata-se de uma grande barragem localizada na parte superior de um total de três reservatórios de propriedade privada, que servem para abastecer as fazendas e terras de cultivos da região. As outras duas represas estão em bom estado, mas também contêm uma grande quantidade de água, e mais de 20 famílias foram retiradas do local para evitar novos desastres.

O ministro do Interior, Fred Matiang'i, afirmou que enviará nesta manhã um contingente de ajuda para o local, onde trabalham equipes de resgate do condado de Nakuru, a Cruz Vermelha queniana e o Serviço Nacional de Juventude. A Cruz Vermelha disse no Twitter que, até então, resgatou 39 pessoas.

O País, como outros da África Oriental, tem sofrido com chuvas intensas nos últimos dois meses. O Governo declarou na última quarta-feira, 9, que as chuvas já mataram 132 pessoas e deslocou mais de 222 mil em 32 condados, desde março. /EFE e Reuters

+ Morre último macho rinoceronte-branco do norte no Quênia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.