Rússia e China se unem contra escudo espacial dos EUA

A Rússia e a China estão unidas em sua oposição a planos dos Estados Unidos de construírem um sistema de defesa antimíssil, afirmou hoje um comunicado do Ministério do Exterior russo após a visita de uma delegação chinesa a Moscou. Delegações dos dois países discutiram os argumentos de Washington a favor do cancelamento do Sistema de Mísseis Antibalísticos (ABM) de 1972 num encontro na segunda-feira, e os consideraram insatisfatórios, anunciou o comunicado. Os diplomatas "promoveram uma profunda troca de opiniões num amplo leque de problemas de desarmamento, dando atenção especial à situação envolvendo o acordo ABM", relatou o comunicado. "A Rússia e a China confirmam novamente sua oposição a planos para desenvolver um sistema de defesa global de mísseis, proibido pelo tratado de 1972, e não considera que sejam convincentes os argumentos de partidários de tal sistema", acrescentou. Enquanto Washington insiste que o sistema de defesa visaria arsenais menores de países como a Coréia do Norte ou Iraque, a Rússia e a China temem perder poder de dissuasão de suas forças nucleares. A China também preocupa-se que Washington possa estender a proteção de tal sistema para sua rival Taiwan, reduzindo a capacidade de Pequim de usar sua força de mísseis para intimidar a ilha que a China considera uma província renegada. Autoridades tanto chinesas como russas têm dito que irão reagir firmemente a qualquer iniciativa para desenvolver o sistema, como é intenção do presidente norte-americano George W. Bush.

Agencia Estado,

22 Maio 2001 | 16h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.