Mikhail Klimentyev, Sputnik, Kremlin Pool Photo via AP
Mikhail Klimentyev, Sputnik, Kremlin Pool Photo via AP

Rússia, Turquia e Irã farão negociações de paz na Síria em janeiro

Conversas ocorrerão nos dias 29 e 30 do próximo mês, na cidade russa de Sochi, durante o Congresso para o Diálogo Nacional

O Estado de S.Paulo

23 Dezembro 2017 | 02h07

MOSCOU - Rússia, Turquia e Irã concordaram nesta sexta-feira, 22, em realizar negociações de paz sobre a Síria em janeiro na cidade russa de Sochi, decisão que o enviado especial da Organização das Nações Unidas (ONU) na Síria disse que deveria ser avaliada com base nas contribuições feitas para o processo político estabelecido sob as Nações Unidas em Genebra.

++ Putin consegue apoio de Turquia e Irã para negociar paz na Síria

O diplomático Aidarbek Tumanov disse à imprensa russa que as partes concordaram em realizar o chamado Congresso para o Diálogo Nacional, que será realizados nos dias 29 e 30 de janeiro em Sochi, cidade turística no Mar Negro. O acordo ocorreu em uma reunião nesta sexta-feira na capital afegã de Astana.

Antes disso, tentou-se detalhar o congresso, mas não possível devido ao desentendimentos sobre os possíveis participantes, especialmente pela participação dos curdos, aos quais a Turquia se opõe. O enviado russo Alexander Lavrentyev disse para a agência de notícias Interfax que as partes, porém, precisam concordar com a lista de participantes.

++ Rússia negocia com Turquia e Irã saída diplomática para conflito sírio

Em uma parente concessão da Turquia, Lavrentyev disse que o Partido União Democrática Curda não seria convidado a participar das negociações em Sochi, mas "vários" representantes curdos estarão presentes.

"Tratamos de fazer com que os curdos estejam amplamente representados, mas também queremos nos assegurar de que não perturbem nossos colegas turcos", disse o enviado russo. Lavrentyev acrescentou que terminarão de fazer a lista completa de participantes depois de conversar com a Turquia e com o Irã.

++ Rússia e Turquia reforçam cooperação na Síria para encerrar conflito

Tumanov, enviado especial da ONU, disse que os três países também decidiram estabelecer um grupo de trabalho que aboradará o intercâmbio de prisioneiros e estiveram de acordo com a necessidade de desarmar o território sírio.

O kremlin disse que Vladimir Putin conversou por telefone nesta sexta-feira com o presidente turco Recep Tayyi Erdogan sobre a situação da Síria e as negociações em Sochi e acrescentou que ambos ressaltaram a importância de cooperação entre Moscou e Ankara para "alcançar um acordo político estável". /AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.