Saddam pode ser levado a julgamento e não morto, diz inglês

O presidente deposto do Iraque Saddam Hussein poderá ser levado a julgamento e não ser morto, como seus filhos, disse neste domingo sir Jeremy Greenstock, um diplomata britânico recentemente apontado como número dois da coalizão governante no Iraque. Segundo ele, as mortes de Uday e Qusay em 22 de julho em Mosul, no norte do país ocupado, foi "um verdadeiro sucesso". Falando à rede de televisão britânica BBC, ele disse: "Temos agora que pegar o pai. Eu gostaria de vê-lo ser levado perante um tribunal, mas isto está nas mãos da equipe militar que está à procura dele. Acho bastante importante fazer isso".

Agencia Estado,

27 Julho 2003 | 17h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.