1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Santos é reeleito presidente da Colômbia

Denise Chrispim Marin - O Estado de S. Paulo

15 Junho 2014 | 19h 01

Presidente vence segundo turno das eleições presidenciais

BOGOTÁ - Por uma estreita margem, de cerca de 900 mil votos, o presidente colombiano Juan Manuel Santos foi reeleito neste domingo, 15, para mais quatro anos de mandato. A vitória foi um claro apoio à negociação de paz conduzida por seu governo com as guerrilhas. O comparecimento às urnas foi maior do que no primeiro turno. Ainda assim, mais da metade dos eleitores colombianos (53,5%) não votou.

Com todos os votos apurados, Santos venceu com 7,8 milhões de votos. Seu rival, Óscar Iván Zuluaga, afilhado político do ex-presidente Álvaro Uribe, que defendia a suspensão do processo de paz, obteve 6,9 milhões. A campanha foi marcada por denúncias e acusações recíprocas e por propagandas agressivas no rádio e na TV.

Analistas foram unânimes em apontar o baixo nível como principal razão da abstenção alta – no primeiro turno, 61% dos eleitores não votaram. A disputa entre Santos e Zuluaga também orientou-se para uma elevada polarização sobre os 50 anos de conflito contra as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e o Exército de Libertação Nacional (ELN), guerrilhas ligadas ao narcotráfico e a sequestros e extorsões.

Na última semana de campanha, Santos conseguiu dois avanços fundamentais nas negociações de paz. Primeiro, a decisão das Farc de reconhecer suas vítimas. Depois, a adesão do ELN ao diálogo. Ele recebeu apoio de organizações de direitos humanos, ambientalistas e indígenas, além dos candidatos de esquerda derrotados no primeiro turno. Zuluaga insistiu na punição aos guerrilheiros e no uso da força para derrotar as Farc. Na reta final da campanha, ele cancelou debates e eventos públicos em razão de uma laringite, enquanto Santos aproveitou para ampliar sua exposição.

“Do fundo do meu coração, agradeço aos 7 milhões de colombianos que me permitiram ser seu candidato. Por convicção democrática, devo felicitar o presidente Santos por seu triunfo”, declarou Zuluaga, ao reconhecer a derrota.

A votação transcorreu com tranquilidade em todo o país das 8h às 16h do domingo. Candidato do partido da Unidade Nacional, Santos votou pela manhã na Praça Bolívar, centro de Bogotá. Em seguida, ele assistiu a uma missa e visitou o túmulo de seu pai. Zuluaga, do partido Centro Democrático, votou com a família em uma escola do bairro Country, da capital colombiana, cercado por 25 agentes de segurança. 

Logo após votar, o ex-presidente Álvaro Uribe, que jogou todo o seu capital político na candidatura de Zuluaga, denunciou que guerrilheiros da Farc estariam ameaçando matar eleitores do opositor. “Armados com fuzis, eles (os guerrilheiros) obrigam as pessoas a votar no presidente Santos sem que elas pronunciem uma só palavra”, garantiu o ex-presidente. A denúncia, porém, não foi comprovada.

Os votos foram assinalados em papel com caneta azul de rápida secagem e depositados nas urnas. No entanto, a apuração de cada cédula ocorreu por meio de dados biométricos. A eleição foi monitorada por 74 observadores da Organização dos Estados Americanos (OEA). Ao ser encerrada a votação, os próprios mesários começaram a contar os votos das urnas que haviam monitorado e entregaram o resultado à Registradoria Nacional, órgão com incumbência equivalente no Brasil à do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). 

  • Tags:

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo