AFP PHOTO / Thomas WATKINS
AFP PHOTO / Thomas WATKINS

Secretário de Defesa dos EUA nega que viajou ao Iraque para se apropriar de petróleo

Visita surpresa de James Mattis coincide com a ofensiva militar lançada no domingo para expulsar o Estado Islâmico de parte ocidental de Mossul

O Estado de S.Paulo

20 Fevereiro 2017 | 08h08

BAGDÁ - O secretário de Defesa dos EUA, James Mattis, afirmou nesta segunda-feira, 20, em Bagdá que não viajou ao Iraque para "se apropriar do petróleo de ninguém", segundo a agência de notícias iraquiana NINA.

A visita surpresa de Mattis coincide com a ofensiva militar lançada no domingo para expulsar definitivamente o grupo jihadista Estado Islâmico (EI) da metade ocidental de Mossul, seu último grande reduto no país.

"Acredito que cada um de nós nos EUA pagou em troca do petróleo e gás (que consumimos), e tenho certeza que vamos seguir fazendo isso no futuro", acrescentou, segundo a NINA.

Está previsto que o secretário de Defesa se reúna com seu colega iraquiano, Arfan al Hiyali, e com outros representantes políticos e comandantes militares locais e americanos desdobrados no Iraque.

Os EUA apoiam as tropas governamentais em sua luta contra os jihadistas e participam da batalha em Mossul com assessores militares e homens que ajudam os soldados iraquianos no terreno.

Além disso, Washington faz parte de uma coalizão militar que bombardeia o EI no Iraque e na Síria, e atualmente tem um papel destacado na ofensiva em Mossul, na qual oferece cobertura aérea às tropas terrestres. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.