Senadores dos EUA querem US$ 100 milhões para oposição em Cuba

Os senadores norte-americanos Jesse Helms e Joseph Lieberman apresentarão nos próximos dias um projeto de lei para fornecer US$ 100 milhões em assistência aos opositores do regime de Fidel Castro e a outros grupos não-governamentais do país ao longo de quatro anos. A medida tem o apoio da Fundação Nacional Cubano-Americana (FNCA), o maior dos grupos anticomunistas de exilados cubanos nos EUA. O diretor da FNCA em Washington, José Cárdenas, disse que o projeto autoriza o presidente a enviar dinheiro, alimentos, remédios, telefones, fax e outros equipamentos a organizações não-governamentais em Cuba. "Cremos que o debate sobre a política em relação a Cuba tem sido totalmente distorcido por um debate restrito a ser a favor ou contra o embargo (comercial ao país)", disse Cárdenas. "O embargo tem um papel crucial a desempenhar, mas precisamos chegar até o povo de Cuba de modo mais ativo", afirmou.

Agencia Estado,

16 Maio 2001 | 18h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.