1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Serra Leoa torna ilegal esconder vítimas de Ebola

Estadão Conteúdo

23 Agosto 2014 | 20h 17

O Parlamento de Serra Leoa aprovou uma nova lei que pode punir com prisão quem for pego escondendo vítimas de Ebola - uma prática comum que a Organização Mundial de Saúde (OMS) acredita contribuir para uma significativa subavaliação do surto atual.

A nova lei, aprovada sexta-feira (22), prevê pena de prisão de até dois anos para quem violar a regra, disse o parlamentar Ansumana Jaiah Kaikai. A lei agora segue para aprovação presidencial.

O parlamentar disse que a medida era necessária para obrigar os moradores a cooperarem com funcionários do governo, ressaltando que alguns moradores tinham resistido a medidas para combater o Ebola e construir centros de isolamento em suas comunidades.

Um total de 2.615 infectados pelo vírus e 1.427 mortes em decorrência da doença já foram registrados no surto de Ebola que atinge atualmente a África Ocidental, de acordo com dados divulgados sexta-feira pela OMS. Serra Leoa tem sido duramente atingida, com pelo menos 910 casos e 392 mortes.

Esses números, no entanto, não captam todos os casos de Ebola do país porque as famílias escondem parentes afetados pela doença, temendo as altas taxas de mortalidade e o estigma que vem com o diagnóstico positivo, informou a OMS.

Fonte: Associated Press