Serra Leoa vende quarto maior diamante da história do país por 'só' US$ 6,5 milhões

Serra Leoa vende quarto maior diamante da história do país por 'só' US$ 6,5 milhões

Joia em estado bruto de 140 gramas, de um tamanho equivalente ao de um ovo, teve valor abaixo do esperado

O Estado de S.Paulo

05 Dezembro 2017 | 12h34

NOVA YORK - Quase 15 anos depois do fim da guerra civil financiada pelos “diamantes de sangue”, o governo de Serra Leoa vendeu na segunda-feira, 5, uma joia em estado bruto de 140 gramas, de um tamanho equivalente ao de um ovo,  por US$ 6,5 milhões em um leilão em Nova York – um valor abaixo do esperado. 

+ Por 500 mil euros, italiano faz panetone mais caro do mundo

A receita obtida com a pedra, batizada de “diamante da paz” será revertida para projetos de desenvolvimento humano no país. A peça foi comprada pela joalheira de luxo britânica Laurence Graff. 

Segundo o Grupo Rapaport, uma rede de empresas de comércio de diamantes que organizou o leilão, é a primeira vez que a totalidade do valor da venda vai para um governo. A gema foi encontrada por um pastor no interior de Serra Leoa em março e dada para o governo. 

A pedra foi vendida por um valor menor que o esperado, depois de o governo ter rejeitado em maio uma oferta de US$ 7,8 milhões. Havia 70 interessados no leilão de ontem e foram feitas sete ofertas. “Mostramos o diamante para todo mundo e foi o melhor preço que conseguimos”, disse o Rapaport. 

Estima-se que o comércio de diamantes movimente US$ 113 milhões em Serra Leoa anualmente, mas o setor é afetado pelo contrabando. 

Segundo especialistas, o tamanho da gema bruta nem sempre se traduz em um valor alto em virtude das dificuldades de polimento e acabamento. A pedra é a terceira maior da história de Serra Leoa e a 14º maior já descoberta. No passado, no entanto, quando diamantes estavam mais valorizados, pedras similares foram vendidas por valores até dez vezes maior. 

No começo do ano, o presidente de Serra Leoa , Ernest Koroma agradeceu à comunidade que encontrou o diamante por não contrabandeá-lo. A gema foi encontrada no vilarejo de Koryardu, no leste do país. 

“Esse diamante representa a esperança de um futuro melhor enquanto os recursos do país custeiem o nosso desenvolvimento”, disse o pastor Emmanuel Momoh, responsável por encontrar a gema. / REUTERS

Mais conteúdo sobre:
Serra Leoa [África] diamante

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.