Sindicatos prometem parar a venda de petróleo da Nigéria

Os sindicatos nigerianos prometeram atacar as exportações de petróleo em uma greve geral marcada para 16 de novembro. A Nigéria é o maior produtor de petróleo da África subsaariana. Hoje venceu um ultimato dado ao presidente Olusegun Obasanjo para reverter o aumento de 26% nos preços dos combustíveis, decretado em setembro. Uma greve realizada no início deste mês, com base na mesma reivindicação, pouco atingiu o setor petrolífero. "Da última vez não visamos às exportações de petróleo porque esperávamos que o governo nos ouvisse", disse o sindicalista Brown Ogbeifun. A Nigéria é o sétimo maior exportador de petróleo do mundo.

Agencia Estado,

31 Outubro 2004 | 14h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.