AP
AP

Sobrevivente é encontrado após queda de Airbus no Índico

Airbus A310 da Yemenia levava 153 pessoas e viajava do Iêmen a Comores, na costa leste da África

30 Junho 2009 | 07h06

Um porta-voz da companhia aérea Yemenia informou que as equipes de resgate encontraram um sobrevivente do acidente com o Airbus A310, que caiu no Oceano Índico nesta terça-feira,30. Trata-se de uma criança de cinco anos cuja nacionalidade ainda não foi confirmada. O avião, que levava 142 passageiros e 11 tripulantes, caiu quando se aproximava do aeroporto internacional de Moroni, nas Ilhas Comores. O voo era procedente de Paris, com escalas em Marselha e em Sana, capital do Iêmen.

 

Veja também:

linkInspeção havia detectado defeitos em avião que caiu , diz ministro francês

lista Principais acidentes com aviões da Airbus desde 1990

especialCronologia dos piores acidentes aéreos do mundo

especialCronologia das tragédias da aviação brasileira

A aeronave caiu cerca de 30 minutos antes de aterrissar, ao norte do arquipélago africano. Autoridades de aviação do Iêmen anunciaram ter retirado do mar alguns corpos de possíveis ocupantes do Airbus A310. O avião caiu por volta da 1h51 desta terça-feira (hora local, 19h51 da segunda-feira em Brasília).

A criança resgatada no mar foi levada a um hospital da capital de Comores, Moroni. Não há dados sobre seu estado de saúde.

 

O voo IY626 era o trecho final de uma rota que se iniciou em Paris, na França, com conexão no Iêmen até Comores. O trecho Paris-Marseille-Iêmen do voo da Yemenia foi percorrido em um Airbus A330. Em Sanaa, os passageiros que se destinavam a Comores trocaram de aeronave, embarcando no A310 que acabou caindo. A Airbus informou que o avião datava de 1990 e tinha 51,9 mil horas de voo. Ele foi comprado "de segunda mão" pela companhia Yemenia em outubro de 1999.

Em entrevista coletiva, o vice-presidente da aviação civil iemenita, Mohammed Abdel-Rahman Abdel Qadir, confirmou que, entre as 153 pessoas que viajavam no avião, havia 11 membros da tripulação: seis iemenitas - o piloto, o copiloto, três aeromoças e um técnico -, dois marroquinos, um filipino, um etíope e um indonésio. Além disso, havia 54 cidadãos de nacionalidade comorense, 26 franceses, um palestino e um canadense. No entanto, o secretário de Estado de Transportes francês, Dominique Bussereau, afirmou que o voo, que saiu originalmente de Paris, transportava 66 pessoas de nacionalidade francesa.

O presidente francês, Nicolas Sarkozy, pediu às Forças Armadas do país para fazer o máximo possível para prestar assistência aos passageiros e à tripulação do avião. Em entrevista à emissora de rádio Europe 1, o ministro dos Transportes da França, Dominique Bussereau, disse que "está se falando" no mau tempo como possível causa do acidente. "Mas neste momento, tudo ainda está muito vago", afirmou.

 

A maioria dos passageiros era das Ilhas Comores e voltava de Paris, disse o vice-chefe do departamento de aviação civil do Iêmen, Mohammed Abdul Qader. Estavam a bordo famílias com crianças e havia pelo menos três bebês, acrescentou. O funcionário iemenita informou ainda que as investigações do acidente estavam sob coordenação de equipes da França, do Iêmen e das Ilhas Comores.

 

Segundo Abdul Qader, uma mancha de óleo foi detectada no Oceano a cerca de 25 km do aeroporto de Moroni, capital das Ilhas Comores. "A velocidade do vento era de 61 km/h quando o avião estava pousando", afirmou. Autoridades comorenses teriam afirmado ainda que já foram avistados destroços da aeronave.

A companhia aérea Yemenia colocou uma mensagem em seu site na internet, lamentando "o desaparecimento do voo IY626". Em 1996, um avião de uma companhia aérea etíope foi sequestrado e caiu na mesma região, matando a maioria das 175 pessoas a bordo.

Comores, um país formado por três das quatro ilhas do arquipélago de Comores, fica a cerca de 300 km a noroeste de Madagascar, no canal de Moçambique, na África. O país foi protetorado e território ultramarino da França, tendo conquistado a independência em 1975. A grande maioria da população - 98% - é islâmica.

O acidente com o Airbus A310 ocorre no momento em que o acidente com o A330 da Air France, que havia decolado do Rio de Janeiro em 31 de maio com 228 pessoas a bordo, completa um mês. Apenas 51 corpos foram encontrados e as buscas por corpos foram encerradas na última sexta-feira.

Mais conteúdo sobre:
Acidente aéreo Airbus Iêmen Ilhas Comores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.