1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Suspeito de atentado em Bruxelas recusa ser extraditado da França

O Estado de S. Paulo

04 Junho 2014 | 14h 39

Nemmouche é acusado de ataque a tiros em museu judaico; em nova audiência Paris pode exigir que ele seja enviado à Bélgica

PARIS - O francês suspeito de ter realizado o ataque que deixou três pessoas mortas no Museu Judaico de Bruxelas recusou a extradição da França para a Bélgica, informaram o Ministério Público e o advogado dele nesta quarta-feira, 4.

Mehdi Nemmouche, de 29 anos, está sob custódia da polícia desde que foi preso na sexta-feira 30, em Marselha.

Os promotores dizem que Nemmouche, que já esteve preso antes, continua detido e é acusado de terrorismo, homicídio, tentativa de homicídio e posse de armas. O ataque a tiros ocorreu em 24 de maio.

Segundo os promotores, o acusado recusou ser extraditado durante audiência perante um tribunal de Versalhes, quando foi apresentado a ele um mandado de prisão europeu.

O advogado de Nemmouche, Apolin Pepiezep, disse ao canal de TV iTele que seu cliente prefere ser julgado na França. O suspeito tem outra audiência no tribunal nesta quinta-feira, quando a França pode exigir que ele seja extraditado.

Nemmouche já cumpriu cinco penas de prisão na França e passou a maior parte de 2013 lutando com os rebeldes islâmicos na Síria, disseram os promotores. / REUTERS