Suspeito de atentado frustrado em NY comparece à Justiça

Faisal Shahzad, de origem paquistanesa, enfrenta cinco acusações, entre elas terrorismo.

BBC Brasil, BBC

18 Maio 2010 | 23h57

Faisal Shahzad, o americano de origem paquistanesa suspeito de envolvimento no atentado frustrado com um carro-bomba em Times Square, Nova York, compareceu à uma audiência na Justiça americana pela primeira vez nesta terça-feira desde sua prisão no dia 3 de maio.

Shahzad, de 30 anos, não fez nenhuma defesa. Ele enfrenta cinco acusações, entre elas a de tentar explodir uma arma de destruição em massa e praticar terrorismo.

De acordo com as autoridades americanas, Shahzad está cooperando com as investigações e já forneceu informações importantes desde sua prisão. As autoridades informam ainda que o Talebã paquistanês seria o responsável pela tentativa de atentado.

Shahzad foi preso o início de maio no aeroporto JFK, de Nova York, quando tentava fugir dos Estados Unidos.

'Treinamento no Paquistão'

Na semana passada os investigadores prenderam três homens durante buscas em quatro Estados americanos.

O secretário de Justiça dos Estados Unidos, Eric Holder, disse que informações obtidas durante o interrogatório de Faisal Shahzad levaram às detenções e que as prisões estavam ligadas à tentativa de atentado.

Os três homens estão detidos por violar as leis de imigração do país.

Shahzad vivia em Connecticut e, recentemente, tinha voltado de uma longa viagem ao Paquistão.

Autoridades americanas afirmam que Shahzad disse aos investigadores que recebeu treinamento para fabricação de bombas no Waziristão, uma região tribal no noroeste do Paquistão.

No dia 1º de maio a polícia descobriu um veículo estacionado em Times Square - um dos locais com maior concentração de turistas em Nova York - carregado com fertilizantes, fogos de artifício, gasolina, gás propano e relógios.

Ao analisar o veículo, os investigadores chegaram até a Shahzad e ele foi preso cerca de 53 horas depois. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.