Taleban oferece julgar Bin Laden

A milícia islâmica Taleban está disposta a deter o suposto terrorista Osama bin Laden e julgá-lo segundo a lei islâmica caso Washington faça um pedido neste sentido formalmente, declarou hoje (07) o representante do regime no Paquistão. O governo dos Estados Unidos, no entanto, rechaçou a proposta, segundo uma fonte da Casa Branca que pediu para não ser identificada. Ela insistiu que o Taleban deve entregar Bin Laden incondicionalmente. A fonte disse também que o presidente George W. Bush exige quatro condições ao Taleban: que entregue Bin Laden; que feche os campos de treinamento terroristas; que permita a inspeção de tais campos e que entregue os funcionários estrangeiros que estão presos no Afeganistão. O embaixador taleban no Paquistão, Abdul Salam Zaeef, declarou que "a lei islâmica foi implementada no Afeganistão e que o país é o lugar apropriado para julgar Osama. Detê-lo não é problema", declarou ele a jornalistas. A oferta de Zaeef é similar a outra apresentada no mês passado pelo líder supremo do Taleban, o mulá Mohammed Omar, e indica o desespero da liderança afegã para evitar ataques militares em represália à recusa de entregar Bin Laden aos EUA. Zaeef disse que os procedimentos legais deverão ser iniciados inclusive antes de os EUA apresentarem evidências de que Bin Laden esteve envolvido nos ataques terroristas de 11 de setembro contra o World Trade Center e o Pentágono.

Agencia Estado,

07 Outubro 2001 | 12h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.