Taliban paquistanês promove guerra de guerrilha contra Exército

O Taliban paquistanês iniciou uma guerra de guerrilha contra o Exército e promoverá um conflito duro e longo na região do Waziristão do Sul, disse um porta-voz do Taliban na terça-feira.

ALAMGIR BITANI, REUTERS

10 Novembro 2009 | 07h47

O Exército iniciou a ofensiva no Waziristão do Sul, na região da fronteira com o Afeganistão, em 17 de outubro, com o objetivo de expulsar militantes que estiveram por trás de uma onda de violência nas áreas urbanas.

A ofensiva é acompanhada de perto pelos Estados Unidos e por outras potências envolvidas no Afeganistão, já que o Waziristão do Sul tornou-se um centro global de militância islâmica.

De acordo com o Exército, os soldados vêm ameaçando de três direções distintas e capturaram uma série de bases dos militantes, além de entrarem no quartel-general do Taliban, na cidade de Makeen.

Mas o porta-voz do Taliban Azam Tariq minimizou as perdas dos militantes.

"Eles estão capturando estradas, enquanto nosso povo ainda opera nas montanhas e nas florestas", disse ele à Reuters por telefone de um local não revelado.

"Iniciamos a guerra de guerrilha contra o Exército paquistanês. Promovemos algumas ações contra o Exército e impusemos pesadas baixas a eles."

Segundo dados do Exército, 486 militantes foram mortos desde o início da ofensiva, ao mesmo tempo que 48 soldados morreram.

Mais conteúdo sobre:
PAQUISTAO TALIBAN GUERRILHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.