Terror ataca área de segurança máxima de Bagdá; 5 mortos

Terroristas conseguiram penetrar a Zona Verde, área de segurança máxima no centro de Bagdá, e detonaram bombas num mercado e num café, matando cinco pessoas, incluindo três americanos, informam os militares. Trata-se de um ataque ousado, que atinge o complexo onde estão abrigados o governo provisório do Iraque e o comando americano no país. O conselheiro de Segurança Nacional do Iraque, Qassem Dawoud, disse que as "primeiras informações" dão conta de que os atentados foram uma "operação suicida". Se confirmada, a ação marca a primeira vez em que os rebeldes iraquianos conseguem infiltrar e atacar o coração geográfico da liderança estabelecida pelos EUA no Iraque. As explosões sublinham a liberdade com que os revoltosos em atuam na capital, no mesmo momento em que tropas americanas e iraquianas esforçam-se para erradicar a rebelião em outras partes do país. O grupo terrorista de Abu Musab al-Zarqawi, o mais temido do Iraque, responsável por uma série de decapitações de estrangeiros, reivindicou a autoria das explosões na Zona Verde, segundo nota divulgada pela internet.

Agencia Estado,

14 Outubro 2004 | 13h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.