Teste faz EUA suspenderem ajuda alimentar a Pyongyang

Segundo o Departamento de Estado, a Coreia do Norte tinha sido alertada de que disparo de foguete levaria ao cancelamento

WASHINGTON, O Estado de S.Paulo

29 Março 2012 | 03h03

O subsecretário de Defesa americano para Ásia e Pacífico, Peter Lavoy, disse ontem em uma audiência no Congresso que os EUA suspenderam o acordo para o envio de ajuda alimentar à Coreia do Norte. Segundo ele, a insistência de Pyongyang em testar um foguete - que Washington teme fazer parte do programa nuclear do país - motivou a decisão.

"O lançamento reflete a falta de vontade da Coreia do Norte em manter seus compromissos internacionais", disse Lavoy. "Por isso, nos vimos obrigados a suspender nossas atividades de ajuda alimentar ao país."

Na terça-feira, Pyongyang reafirmou que vai lançar o foguete, que segundo o regime faz parte de seu programa espacial. O teste está marcado para abril, durante as celebrações do aniversário do fundador do país, Kim Il-sung, avô do líder Kim Jong-un.

Segundo Lavoy, o acordo fechado entre EUA e Coreia do Norte no mês passado, que prevê o envio da ajuda em troca da paralisação do programa nuclear, proíbe esse tipo de teste. "Indicamos (no acordo) que se eles colocassem um satélite em órbita, interpretaríamos isso como um lançamento de míssil", explicou o subsecretário.

Na audiência, Lavoy explicou ainda que o Pentágono espera que o artefato caia entre as Filipinas e a Indonésia, mas a ilha japonesa de Okinawa e a Coreia do Sul também correm esse risco. / AP e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.