REUTERS/Texas Department of Criminal Justice
REUTERS/Texas Department of Criminal Justice

Texas executa homem que assassinou mexicano em 1998

Essa é 11ª execução no estado, superando a marca de 2014; Juan García recebeu uma injeção letal na prisão de Huntsville

O Estado de S. Paulo

07 Outubro 2015 | 10h38

WASHINGTON - O estado do Texas, nos Estados Unidos, executou na terça-feira o detento Juan García, condenado à morte por assassinar em 1998 um mexicano de quem roubou US$ 8 em um assalto em Houston.

García, hispânico de 35 anos, foi declarado morto às 18h26 (horário local, 20h26 de Brasília) após receber uma injeção letal na prisão de Huntsville, segundo notificou o Departamento de Justiça Criminal do Texas.

Com a execução de García, a 11ª do ano no Texas, o estado sulista superou as 10 efetuadas em 2014. Em todo o país, já foram executadas 23 pessoas desde o início do ano.

No dia 17 de setembro de 1998, García assassinou o mexicano Hugo Solano, de 32 anos, durante um assalto, acompanhado de três cúmplices. Solano sofreu quatro disparos na cabeça e no pescoço.

García reconheceu ter cometido o crime, mas alegou que foi uma resistência e não um assassinato a sangue frio.

Os três cúmplices, dois deles primos de García, foram condenados a diversas penas de prisão.

Segundo autoridades, García também participou de pelo menos outros oito roubos e duas tentativas de assassinato nas semanas anteriores e posteriores ao crime de Solano.

Desde que a Suprema Corte reinstaurou a pena capital em 1976, o Texas executou 529 presos, quase 40% dos 1.417 mortos em todo o país. Até o final do ano, o Texas deve executar outros três réus. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.