The Economist apóia candidatura Kerry

A revista conservadora The Economist anunciou seu apoio à candidatura presidencial do democrata John Kerry, explicando que não poderia pedir voto para o republicano George W. Bush devido à "total incompetência" no planejamento pós-guerra no Iraque e ao tratamento dispensado aos prisioneiros na Baía de Guantánamo, que irá "assombrar a América por anos". A influente revista, que havia apoiado a guerra no Iraque, escreveu que o endossava Kerry "com o coração apertado" mas não podia ignorar os erros da administração Bush. "Nossa confiança (em Bush) foi estilhaçada", afirmou num editorial em sua página na internet. The Economist havia apoiado um democrata pela última vez em 1992, quando Bill Clinton concorreu contra George Bush pai. Em 2000, a revista apoiou Bush. "Bush nunca pareceu estar à altura de seu cargo" e apesar de considerar Kerry um político vacilante e oportunista, a revista afirma que ele não é excessivamente influenciado pela "direita religiosa".

Agencia Estado,

28 Outubro 2004 | 17h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.