AP Photo/Jacquelyn Martin
AP Photo/Jacquelyn Martin

Tillerson sobre Jerusalém: Trump obedeceu à vontade do povo dos EUA

Secretário de Estado está na Europa em uma viagem para se reunir com os aliados americanos, uma visita ofuscada pelas reações causadas pela controvertida decisão do presidente

O Estado de S.Paulo

07 Dezembro 2017 | 14h25

VIENA - O secretário de Estado americano, Rex Tillerson, afirmou nesta quinta-feira, 7,  que, ao reconhecer Jerusalém como capital de Israel, o presidente Donald Trump obedeceu à vontade do povo dos Estados Unidos.

+Conheça o posicionamento da comunidade internacional sobre Jerusalém

Tillerson se encontra na Europa em uma viagem para se reunir com os aliados americanos, uma visita ofuscada pelas reações causadas pela controvertida decisão do presidente Trump.

Mas o chefe da diplomacia americana manteve seu apoio ao presidente e insistiu que a decisão não prejudicou sua positiva recepção por parte de seus colegas da União Europeia e Otan.

França e ONU criticam decisão de Trump de reconhecer Jerusalém como capital de Israel

"O presidente simplesmente está obedecendo à vontade do povo americano", afirmou Tillerson em uma coletiva de imprensa na Áustria junto  Sebastian Kurz. 

"Cada país tem o direito de decidir o que fazer com sua embaixada em Israel", acrescentou, insistindo que Washington quer que Israel e os palestinos negociem um acordo de paz./ AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.