Tiroteio no Texas é 'explosão de violência', diz Obama

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse que os tiroteios de hoje na base militar do Texas foram "uma explosão horrível de violência". Ele disse ainda não conhecer os detalhes da matança, mas prometeu que o governo americano dará "respostas às mais simples perguntas". Obama também disse que suas preces estão com os feridos e com as famílias dos mortos na chacina.

AE, Agencia Estado

05 Novembro 2009 | 20h33

Pelo menos doze pessoas foram mortas e outras 31 ficaram feridas em tiroteios na base militar de Fort Hood, em Killeen, Estado do Texas (EUA), confirmou um porta-voz do Exército dos Estados Unidos. Segundo ele, os tiroteios foram desfechados por três soldados, um dos quais foi morto e dois foram detidos na cena do crime.

O primeiro tiroteio aconteceu no Centro de Treinamento dos Soldados, às 13h30 no horário local. O segundo tiroteio ocorreu um pouco mais tarde. Segundo a CNN, Fort Hood é a maior instalação do Exército dos Estados Unidos no Texas e no país inteiro. Uma equipe do FBI está sendo deslocada para a base, que teve o acesso fechado.

O porta-voz do Exército dos EUA, o tenente coronel Nathan Banks, disse que não se sabe ainda quem são os atiradores e nem quais são as identidades dos mortos. O motivo dos ataques também é desconhecido. As informações são da Dow Jones, da Associated Press e das agências internacionais.

Mais conteúdo sobre:
EUA Texas tiroteio base militar Barack Obama

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.