Atef Safadi/EFE
Atef Safadi/EFE

Três combatentes sírios morrem em suposto ataque de Israel

Campo bombardeado pertenceria a uma milícia que apoia o governo de Bashar Assad

O Estado de S.Paulo

23 Abril 2017 | 04h39

DAMASCO - Três combatentes favoráveis ao governo de Bashar Assad morreram e dois ficaram feridos em um suposto bombardeio de Israel contra um campo militar na província de Al Quneitra, no sul do país, próximo à região limítrofe das Colinas de Golã, ocupadas parcialmente por Israel, informou uma autoridade local.

Consultado em Jerusalem, o Exército Israelense se negou a comentar a informação. "O ataque israelita foi no campo de Al Fawwar das Forças de Defesa Nacional em Quneitra. Há três mortos e dois feridos", disse o responsável, que não precisou se foi um ataque aéreo ou de artilharia. O Observatório de Sírio de Direitos Humanos (OSDH) confirmou o ataque sem dar um balanço das vítimas. 

O campo bombardeado pertenceria às Forças de Defesa Nacional (FND), uma milícia que apoia o regime. Desde o início da guerra na Síria, em 2011, Israel realizou numerosos ataques contra o território do país vizinho. É o segundo incidente registrado na província nos últimos dias. 

A região é cenário de tensão desde que se iniciou, há seis anos, o conflito. Em várias ocasiões, projéteis caíram na parte controlada de Israel - alguns considerados intencionais. 

Desde o fim da guerra de junho de 1967, Israel ocupa 1.200 km² das Colinas de Golã. Essa anexação não foi reconhecida pela comunidade internacional. A Síria mantém, por sua vez, o controle de 510 km². Os dois países seguem oficialmente em estado de guerra. / EFE e AFP       

Mais conteúdo sobre:
Síria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.