1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Tribunal eleitoral de El Salvador declara Cerén o vencedor das eleições

O Estado de S. Paulo

13 Março 2014 | 15h 44

Candidato opositor afirma que vai contestar resultado do pleito por acreditar que houve fraude

SAN SALVADOR - O Tribunal Eleitoral de El Salvador declarou nesta quinta-feira, 13, o candidato de esquerda Salvador Sánchez Cerén o vencedor da contestada eleição presidencial no país.

Com 100% dos votos contabilizados, a corte anunciou em seu site logo após a meia-noite (horário local) que Cerén, candidato do partido governista Frente Farabundo Martí de Libertação Nacional (FMLN) recebeu 50,1% dos votos no pleito realizado domingo. Norman Quijano, da sigla conservadora Aliança Republicana Nacionalista (Arena), conquistou 49,9% dos votos.

Com cerca de três milhões de votos no segundo turno presidencial da eleição, Cerén venceu por menos de 7 mil votos. Ele é o primeiro comandante rebelde a chegar à Presidência do país e sucederá Mauricio Funes, jornalista que apoiou a FMLN durante a guerra civil, mas nunca foi guerrilheiro. Cerén, de 69 anos, e seus partidários celebraram a vitória em um hotel no centro de San Salvador. "Este é um momento muito empolgante, mas também um momento de comprometimento para a FMLN", disse Lorena Pena, congressista do partido.

Quijano, de 67 anos, afirmou que contestará os resultados porque alega que houve fraude na votação, incluindo múltiplos votos de apoiadores da FMLN. Líderes da Arena disseram que continuarão indo às ruas para exigir a recontagem. Quijano organizou protestos e pediu ao Exército que defenda o país contra a suposta fraude, mas o ministro da Defesa, David Munguia Payes, e os principais comandantes do Exército disseram em entrevista coletiva na quarta-feira que ficarão afastados dessa disputa./ AP