Tropas dos EUA prendem supostos guarda-costas de Saddam

As tropas americanas prenderam na noite de quinta-feira vários homens que integravam a segurança pessoal do ex-presidente iraquiano Saddam Hussein, durante uma incursão em Tikrit, no norte do Iraque. A captura foi possível depois de os militares terem recebido uma dica de um informante que procurou uma brigada do Exército em Tikrit. "Continuamos a apertar o cerco", disse o general Ray Odierno, comandante da Divisão de Infantaria do Exército dos EUA. "Creio que vamos obter mais e mais informações sobre onde ele (Saddam) poderia estar". Das 13 pessoas detidas, o general estima que de 5 a 10 sejam membros da guarda pessoal de Saddam. Todos estão sendo interrogados. Odierno disse não saber quando os homens estiveram pela última vez com o ex-presidente, nem se a prisão de Saddam é iminente. Um guarda-costas do filho mais velho de Saddam, Uday - morto na terça-feira, com o irmão, Qusay -, assegurou que o ex-ditador e seus dois filhos permaneceram em Bagdá durante toda a guerra, encerrada oficialmente em 1º de maio. Eles só saíram uma semana depois, em veículos que atravessaram áreas sob controle do Exército americano, disse o homem não identificado ao diário britânico The Times. O jornal informou ter entrevistado o segurança pessoal de Uday em uma casa num povoado a noroeste de Bagdá, mas ele pediu que seu nome não fosse divulgado, por temer represálias.

Agencia Estado,

25 Julho 2003 | 17h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.