1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Tropas ucranianas atacam separatistas em Mariupol

Agência Estado

13 Junho 2014 | 09h 46

O ministro do Interior da Ucrânia, Arsen Avakov, declarou nesta sexta-feira que tropas do governo atacaram separatistas pró-russos na cidade portuária de Mariupol, a segunda maior da região de Donetsk

Segundo Avakov, quatro soldados do governo ficaram feridos quando as forças retomaram prédios ocupados pelos rebeldes no centro da cidade. Ele disse também que os militares ucranianos destruíram um veículo blindado leve usado pelos separatistas. Um repórter da AP viu um veículo blindado crivado de balas e um caminhão em frente a um prédio de Mariupol.

Os novos confrontos acontecem no momento em que os rebeldes confirmaram a posse de três tanques. Autoridades ucranianas disseram que os tanques vieram do lado russo da fronteira e que foram atacados por tropas ucranianas, mas não há confirmação independente de que os veículos tenham vindo da Rússia.

O líder rebelde Denis Pushilin disse à televisão estatal russa que os separatistas, que se autodenominam República do Povo de Donetsk, possuem tanques, mas que é "inapropriado perguntar" de onde eles vieram.

A Ucrânia e o Ocidente acusam Moscou de fomentar o levante no leste ucraniano, mas a Rússia nega ter enviado tropas ou armamentos para a região.

O presidente ucraniano Poroshenko, que assumiu o cargo uma semana atrás, reuniu apoio para encerrar o conflito durante ligações telefônicas para o presidente russo Vladimir Putin e para a chanceler alemã Angela Merkel.

Poroshenko disse a Merkel que deseja negociar, mas não com os que chamas de terroristas, e que poderia oferecer anistia a aqueles que não tiverem "sangue em suas mãos".

Segundo seu porta-voz, Svyatoslav Tsegolko, ele disse a Putin que é "inaceitável" que tanques tenham cruzado a fronteira do seu país, mas um comunicado do Kremlin diz que o presidente conversou com Putin a respeito de seu plano para resolver a crise. Fonte: Associated Press.