EFE/TANNEN MAURY
EFE/TANNEN MAURY

Trump, Cruz e Kasich tentam conquistar líderes republicanos   em reunião na Flórida

O Comitê Nacional Republicano está reunido desde quarta-feira, 20, para três dias de conversas focadas, principalmente, na convenção presidencial de julho, a ser realizada em Cleveland

O Estado de S. Paulo

21 Abril 2016 | 16h26

HOLLYWOOD, FLÓRIDA, EUA - Os pré-candidatos republicanos à presidência dos Estados Unidos estão se esforçando para conquistar líderes partidários. Enquanto Donald Trump, favorito nas pesquisas, enviou representantes, Ted Cruz e John Kasich compareceram a uma reunião do Comitê Nacional Republicano (RNC, na sigla em inglês), na quarta-feira, 20, numa estância à beira-mar do Estado da Flórida, na qual líderes eleitos da legenda de todo o país estão reunidos para três dias de conversas centradas, principalmente, na convenção presidencial de julho, em Cleveland. 

Cada um dos três postulantes está tentando convencer os membros do RNC, alguns dos quais são delegados da Convenção Nacional Republicana que irá escolher o candidato oficial, de quem tem a melhor chance de sair vitorioso da convenção e da eleição presidencial de 8 de novembro. O apoio dessas lideranças pode ser crucial neste momento, em que a disputa pela indicação entra em fase crítica.

O encontro ocorre depois de Trump, de 69 anos, recuperar ímpeto na corrida republicana na esteira de uma vitória esmagadora sobre Kasich e Cruz, na primária de Nova York, na terça-feira, 19. O resultado elevou para 845 o número de delegados conquistados pelo magnata, enquanto Cruz tem 559 e Kasich meros 147, de acordo com a agência de notícias Associated Press. 

A cifra total de delegados republicanos inclui aqueles que têm liberdade de apoiar o pré-candidato de sua escolha. Para ser o escolhido, qualquer postulante precisa de 1.237 delegados. Cruz, senador de 45 anos do Texas, e John Kasich, governador de 63 anos de Ohio, estão tentando evitar que Trump obtenha a indicação do partido para poderem forçar uma convenção disputada - quando nenhum dos pré-candidatos chega à reunião com o número suficiente de delegados.

"Ted Cruz é matematicamente incapaz de vencer a corrida", afirmou Trump em sua conta no Twitter, na quarta-feira, 20. Mas Cruz afirmou em uma coletiva de imprensa que "o que está claro é que estamos a caminho de uma convenção disputada".

Kasich disse que as pesquisas de opinião mostram que ele é o único pré-candidato republicano que pode derrotar a pré-candidata democrata favorita, Hillary Clinton. "Minha mensagem aos delegados é que eu posso vencer", disse Kasich a repórteres. "Isso está refletido em todas as pesquisas."

Já Cruz se queixou de que a insistência de Kasich em continuar na disputa depois de só ter vencido a primária de seu próprio Estado significa que ele esta tentando ser um estraga-prazeres e acabar se tornando vice-presidente de Trump. /REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.