Reuters
Reuters

Trump diz que Justiça está politizada por não decidir a seu favor em veto a imigrantes

'Tribunais parecem ser tão políticos. Seria ótimo para o nosso sistema de Justiça se eles lessem o decreto e façam o que é certo', afirmou

O Estado de S.Paulo

08 Fevereiro 2017 | 13h01

WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, acusou nesta quarta-feira, 8, a Justiça do país de agir politicamente por ter vetado seu decreto que proíbe a entrada de refugiados e cidadãos de sete países de maioria islâmica nos Estados Unidos. As declarações foram dadas em um discurso para policiais em Washington. 

 Trump evitou dizer que a corte de apelações que decidirá sobre o recurso do governo para liberar o veto é "parcial", mas argumentou que um juiz de Boston já decidiu a seu favor. Ele não ofereceu provas do suposto viés político da Corte. 

"Eu não quero nunca chamar um Tribunal de parcial, então não farei isso", disse ele. "Ainda não temos a decisão. Mas tribunais parecem ser tão políticos. Seria ótimo para o nosso sistema de Justiça se eles lessem o decreto e façam o que é certo. Tem a ver com a segurança do nosso país."

Os Estados de Washington e Minnesota entraram na semana passada na Justiça federal com uma liminar para interromper o veto de Trump. O pedido foi acatado na sexta-feira. No fim de semana, um juiz rejeitou a moção do governo para derrubar a liminar e a decisão cabe agora à corte de apelações. 

Trump tem pressionado os juízes ao longo da semana para derrubar a proibição, com o argumento de que tem autoridade para decidir sobre ameaças à segurança ao país. Já os Estados dizem que a proibição afeta imigrantes legalizados que já vivem e contribuem nessas regiões e estão tendo seus direitos constitucionais ameaçados. / REUTERS

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.