Olivier Douliery/ AFP
Olivier Douliery/ AFP

Trump nega ter pedido a ex-diretor do FBI fim de investigação sobre Rússia

Presidente disse ser vítima de uma caça às bruxas e pediu união ao país em torno de sua agenda nos próximos meses

O Estado de S.Paulo

18 Maio 2017 | 17h50

WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, negou nesta quinta-feira, 18, que tenha pedido ao ex-diretor do FBI James Comey para terminar a investigação que apura elos entre sua campanha e o governo da Rússia. Trump disse ser vítima de uma caça às bruxas e pediu união ao país em torno de sua agenda nos próximos meses. 

Trump participou de uma entrevista coletiva ao lado do presidente colombiano, Juan Manuel Santos, na qual os dois discutiram o processo de paz na Colômbia e a crise na Venezuela - a qual Trump se referiu como uma tragédia. 

" Tudo tem sido uma caça as bruxas. Não há elos entre eu e os russos, mas estou falando por mim", disse Trump. "Temos um país muito dividido. Queremos unir nosso país e temos tido sucesso com a criação de empregos, assim como a questão com o Estado Islâmico."

Questionado se tinha pressionado Comey para interromper a investigação sobre os russos, Trump interrompeu o repórter, ligeiramente irritado, e disse: "Não, não."

"Isso é ridículo, temos de voltar a trabalhar pelo país", acrescentou Trump. " O diretor Comey era muito impopular. Tive uma recomendação do subsecretário de Justiça para demiti-lo. Pensei que fosse uma decisão bipartidária."  / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.