1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Trump pede que Rubio desista da corrida presidencial em torneio de golfe

- Atualizado: 07 Março 2016 | 09h 20

Empresário afirmou que concorrente é um ‘terrível senador’ e está seguro de que vencerá as primárias da Flórida

MIAMI - O pré-candidato republicano Donald Trump compareceu no domingo ao complexo hoteleiro e campo de golfe de sua propriedade, situado na cidade de Doral, para assistir à última rodada do torneio World Golf Championship, onde pediu que o senador pela Flórida Marco Rubio deixe a corrida eleitoral.

De jaqueta, sem gravata e vestindo um boné branco, o magnata hoteleiro chegou ao complexo de helicóptero para depois percorrer o recinto, saudar os jogadores e seus torcedores e manter um breve encontro com os homens de imprensa no Trump National Doral.

Em junho de 2015, o empresário anunciou sua candidatura à indicação do Partido Republicano para a eleição presidencial de 2016 nos EUA. O discurso de anúncio foi feito em seu arranha-céu Trump Tower, em Manhattan, Nova York

Em junho de 2015, o empresário anunciou sua candidatura à indicação do Partido Republicano para a eleição presidencial de 2016 nos EUA. O discurso de anúncio foi feito em seu arranha-céu Trump Tower, em Manhattan, Nova York

O milionário, que lidera a corrida pela indicação no Partido Republicano para o pleito presidencial nos EUA, afirmou que Rubio é um "terrível senador" e voltou a sugerir que ele desista da disputa eleitoral. Além disso, ele se mostrou seguro de que ganhará as primárias da Flórida, que serão realizadas em 15 de março.

O senador Rubio colocou suas esperanças nessa etapa, na qual espera ganhar e recuperar sua força na disputa eleitoral, onde se mantém muito atrás de Trump e do senador pelo Texas Ted Cruz.

"Estão gastando US$ 100 milhões em publicidade negativa na televisão, que é falsa", criticou Trump, em alusão à campanha desdobrada pela equipe de Rubio em meios de comunicação da Flórida, Estado no qual o senador realizará comícios na segunda-feira e terça-feira.

Com relação à possibilidade de a organização da competição, a PGA Tour, não celebrar as futuras edições em Doral, onde é realizada desde 1962, o magnata afirmou que desconhece se o evento voltará a ser realizado na cidade, mas de qualquer forma ele "faria mais dinheiro sem o torneio".

Donald Trump: magnata, celebridade e pré-candidato à Casa Branca
AP Photo/John Minchillo
Donald Trump: magnata, celebridade e pré-candidato à Casa Branca

Donald John Trump, 69 anos, é um magnata do setor imobiliário e pré-candidato pelo Partido Republicano à presidência dos EUA

O PGA Tour emitiu no fim de 2015 um comunicado no qual revelou que "explorava todas as opções com relação ao futuro do evento", em resposta à promessa feita por Trump de proibir a entrada de muçulmanos em território americano se for eleito presidente.

Nas primárias realizadas no sábado, Cruz se impôs a Trump no caucus do Kansas e Maine, enquanto o empresário alcançou a vitória republicana em outros dois Estados: Kentucky e Louisiana.

Marco Rubio, que até o momento só havia obtido uma vitória em Minnesota, somou no domingo seu segundo triunfo ao ganhar nas primárias de Porto Rico, segundo as projeções dos principais veículos de imprensa nacionais.

Com 45% dos votos apurados, Rubio acumulava 73,3% dos votos, com o magnata Donald Trump em um distante segundo lugar com 13,5% de apoio, seguido pelo senador Ted Cruz com 9,3%. /EFE

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em InternacionalX