Tufão 'Miranae' deixa 14 mortos nas Filipinas

Quatro pessoas permanecem desaparecidas e cerca de 7.200 casas foram destruídas ou danificadas

EFE

01 Novembro 2009 | 02h22

As autoridades das Filipinas elevaram neste domingo para 14 o número de mortos por causa do tufão "Miranae", que na noite do sábado atravessou a região sul da ilha de Luzon e adentrou depois no Mar da China Meridional.

 

O Centro Nacional para a Coordenação de Desastres Naturais informou que outras quatro pessoas permanecem desaparecidas e que cerca de 7.200 casas foram destruídas ou danificadas, a maioria nas províncias de Laguna e Quezón, ao sul de Manila, a capital.

 

Segundo o porta-voz da agência de prevenção de desastres, coronel Ernesto Torres, a evacuação de 115 mil pessoas de aldeias litorâneas do sudeste de Luzon a centros temporários de abrigo, evitou que o "Miranae" causou mais mortes e desastres similares aos ocorridos à passagem dos tufões anteriores.

 

Perante a chegada do "Miranae", o quarto tufão em um mês, as autoridades filipinas ordenaram na sexta-feira o fechamento de colégios, suspenderam o serviço de transporte marítimo, aquartelaram o Exército e fizeram provisão de alimentos.

 

Entre 15 e 20 tufões e um sem-fim de temporais e sistemas de baixa pressão costumam passar a cada ano pelo arquipélago durante a estação chuvosa, que transcorre entre junho e dezembro.

Mais conteúdo sobre:
TUFÃO FILIPINAS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.