ADEM ALTAN/AFP
ADEM ALTAN/AFP

Turquia prende cinco homens por 'insulto' ao presidente Erdogan

Eles foram acusados de injúria nas redes sociais, informou a agência de notícias Dogan; críticos dizem que processos do tipo se multiplicaram desde 2014 e mostram tendência autoritária do líder

O Estado de S. Paulo

14 Abril 2016 | 10h11

ANCARA - Cinco pessoas foram detidas na Turquia por "insultar" o presidente Recep Tayyip Erdogan, que multiplica os procedimentos judiciais contra seus detratores, informou nesta quarta-feira, 14, a agência Dogan.

Os cinco homens, moradores da Província de Sanliurfa, (no sul do país), foram acusados de injúria contra o presidente turco nas redes sociais, revelou a Dogan, acrescentando que uma sexta pessoa foi detida e posteriormente, libertada.

Os processos por injúria contra Erdogan se multiplicaram desde sua eleição, em agosto de 2014, o que, segundo seus detratores, mostra um claro sinal de sua tendência autoritária. Ao menos 2 mil ações judiciais correm na Turquia envolvendo artistas, jornalistas e pessoas comuns que teriam ofendido o presidente.

Geralmente, os réus são condenados a penas leves e acabam beneficiados com liberdade condicional, mas uma mulher cumpriu onze meses de prisão por fazer um gesto obsceno para Erdogan durante uma manifestação, em março de 2014. / AFP

Mais conteúdo sobre:
Turquia Recep Tayyip Erdogan injúria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.