1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Turquia veta divulgação de imagens de explosão em Istambul

- Atualizado: 12 Janeiro 2016 | 12h 00

Cerca de uma hora depois do ataque que deixou ao menos 10 mortos e 15 feridos, governo turco impôs proibição temporária alegando 'razões de segurança nacional e ordem pública'

ANCARA - O governo turco proibiu os meios de comunicação de divulgar vídeos e fotos do atentado desta terça-feira, 12, em Istambul, no qual pelo menos 10 pessoas morreram e outras 15 ficaram feridas.

O vice-primeiro-ministro, Numan Kurtulmus, enviou uma hora depois da explosão, que aconteceu às 10h20 (hora local), uma ordem ao Conselho de Rádio e televisão impondo o veto temporário alegando razões de segurança nacional e ordem pública.

Turistas caminham em praça perto da Mesquita Azul que não foi bloqueada pela polícia depois de explosão matar ao menos 10 pessoas nesta terça-feira

Turistas caminham em praça perto da Mesquita Azul que não foi bloqueada pela polícia depois de explosão matar ao menos 10 pessoas nesta terça-feira

"Consideramos apropriada a imposição da proibição temporária de divulgação sobre o incidente", assinala a ordem sobre a explosão em Sultanahmet, a região mais turística de Istambul, onde fica, por exemplo, a Basílica de Santa Sofia e a Mesquita Azul.

Em geral, a imprensa está cumprindo a ordem, uma medida que o governo veio aplicando de forma rotineira nos últimos anos quando aconteceram situações parecidas. O maior veto deste tipo aconteceu em 10 de novembro de 2015, após o duplo atentando suicida que matou 102 pessoas em Ancara.

Oposição e organizações civis denunciaram este tipo de censura. No Twitter, algumas mensagens criticavam a medida e diziam que as proibições de informar "chegam antes mesmo de as ambulâncias". / EFE e AP

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em InternacionalX