1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Ucrânia: ofensiva militar contra rebeldes dá resultado

Agência Estado

02 Julho 2014 | 11h 45

A Ucrânia intensificou sua ofensiva militar contra militantes pró-Rússia no leste do país nesta quarta-feira, afirmando que provocou pesadas perdas desde que a operação foi retomada, embora os rebeldes ainda ataquem postos de verificação na fronteira com a Rússia.

Kiev quer vencer os insurgentes depois de ter escolhido não estender, na segunda-feira, um vacilante cessar-fogo estabelecido dez dias antes, que tinha como objetivo retomar o controle da porosa fronteira com a Rússia e impedir o fluxo de armas e combatentes para o território ucraniano.

"As Forças Armadas e a guarda nacional mantêm uma ofensiva ativa", declarou o presidente do Parlamento, Oleksandr Turchynov, à casa nesta quarta-feira, segundo a agência de notícias Interfax. "As ações de nossas forças são efetivas e estão dando resultados."

O Exército ucraniano foi atacado 19 vezes nas últimas 24 horas, o que resultou na morte de três soldados e em dez feridos, informou o porta-voz do Conselho de Segurança e Defesa da Ucrânia nesta quarta-feira, informou a Interfax. A patrulha de fronteira informou que um guarda foi morto. Já os separatistas não falaram sobre os confrontos.

Para o Ocidente, a Rússia não fez o suficiente para fazer com que os separatistas baixem suas armas e para impedir que armas pesadas cruzem a fronteira. Os Estados Unidos e seus aliados ameaçam a Rússia com novas rodadas de sanções se Moscou não se afastar dos combates. A chanceler Angela Merkel disse nesta terça-feira que "não se pode descartar que podemos ter de ir além" com as sanções.

Um porta-voz do Exército ucraniano disse que a ofensiva foi atrapalhada pelo fato de os separatistas terem instalado minas em estradas, segundo a Interfax. Os separatistas não falaram sobre o assunto. O Serviço de Guarda de Fronteira da Ucrânia informou que um guarda morreu e oito ficaram feridos quando militantes atacaram um posto de fronteira perto de Novoazovsk, no Mar de Azov.

A Ucrânia afirmou ter retomado, na terça-feira, o posto de fronteira de Dovzhansky. Engenheiros militares desarmaram vários artefatos explosivos deixados pelos militantes, informou o serviço de guarda de fronteira. A Rússia, por sua vez, disse ter fechado três postos de fronteira e estar fechando outro, em razão dos combates. Fonte: Dow Jones Newswires.