Uribe mantém 'prudência' e evita rebater Chávez

O presidente da Colômbia, Alvaro Uribe, evitou comentar hoje as últimas críticas do presidente venezuelano Hugo Chávez e assegurou que Bogotá manterá frente a Caracas uma atitude de "prudência".

AE-AP, Agencia Estado

19 Novembro 2009 | 16h20

"A ordem é: firmeza frente ao terrorismo e prudência para não entrar numa refrega de insultos com governos estrangeiros", disse Uribe em entrevista à cadeia de rádio Colmundo.

A Colômbia, ressaltou Uribe, deseja "toda a liberdade para que colombianos e venezuelanos possam ter toda a dinâmica na sua vida de fronteira. Sempre mantemos a disposição de colaborar com os governos, para trabalhar pela segurança das regiões limítrofes".

Chávez disse ontem que o chanceler da Colômbia, Jaime Bermúdez, era "cínico" e "desgraçado", porque o colombiano reclamou sobre os supostos motivos da União das Nações Sul-americanas (Unasul) ter se mantido em silêncio após as declarações do mandatário venezuelano sobre uma possível guerra contra a Colômbia.

Uribe disse hoje que o chanceler colombiano não fez mais que reclamar o "óbvio" à Unasul e descartou a retirada da Colômbia da organização.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.