Uribe sabia da tentativa de libertar política das Farc, diz jornal

O presidente da Colômbia, Alvaro Uribe, foi informado sobre a intenção do governo francês de libertar a ex-candidata presidencial Ingrid Betancourt, seqüestrada pelas rebeldes Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). Segundo a imprensa local, ele comunicou o fato à família da líder política. O governo colombiano garante que não negociou com a guerrilha. De acordo com a reportagem, Uribe disse que um camponês foi contatado pela guerrilha para ir a Bogotá procurar familiares de Ingrid. Foi decidido, então, que a irmã Astrid iria ao local onde Ingrid seria libertada, segundo o semanário El Espectador. O jornal informa que Astrid viajou a Leticia (capital do departamento de Amazonas) com o aval do presidente e solicitou ajuda à França para facilitar o translado da irmã, que estaria ferida e necessitando de cuidados médicos. O jornal afirma que o camponês, que não é integrante das Farc, fez contato com Uribe por meio de um sacerdote de Bogotá.

Agencia Estado,

28 Julho 2003 | 00h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.