Reuters
Reuters

Vala comum com 20 corpos é encontrada em Sirte, no norte da Líbia

Segundo as fontes, a maioria pertence a supostos membros da organização terrorista que morreram na operação batizada de 'Al Bunian al Marsus'

O Estado de S.Paulo

24 Dezembro 2017 | 13h20

TRIPOLI - As forças aliadas ao governo líbio de unidade nacional encontraram uma vala comum com 20 corpos na cidade litorânea de Sirte, antigo bastião do grupo jihadista Estado Islâmico (EI), informaram neste domingo, 24, à Agencia Efe as forças de segurança.

Segundo as fontes, a maioria dos corpos pertencem a supostos membros da organização terrorista que morreram na operação batizada de "Al Bunian al Marsus" (Edificação Sólida), lançada em junho pelo governo de unidade sustentado pela ONU para libertar a cidade do jugo radical.

"A vala foi encontrada na quinta-feira passada após uma denúncia apresentada às forças de Prevenção e de Segurança de Sirte", afirmou a mesma fonte.

Em dezembro de 2016, e após receber o apoio aéreo dos Estados Unidos, a aliança de milícias Buyan al Marsus conseguiu expulsar o EI de Sirte, cidade na qual nasceu e morreu o ditador Muamar Kadafi, e que em fevereiro de 2015 se tornou reduto do grupo jihadista.

A Líbia é um estado falido, vítima do caos e da guerra civil, desde que em 2011 a Otan contribuiu para a vitória dos rebeldes sobre a ditadura de Kadafi.

Atualmente, dois governos, um no oeste sustentado pela ONU e outro no leste sob o controle do general Khalifa Hafter, um ex-membro da cúpula kadafista recrutado anos depois pela CIA, lutam pelo poder com a ajuda de milícias e bandos que lucram com a guerra e frequentemente mudam de lado. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.