1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Vaticano anuncia que seu banco se adaptará às normas internacionais

O Estado de S. Paulo

07 Abril 2014 | 10h 16

Reformas na instituição, envolvida em escândalos de corrupção, foram aprovadas pelo papa

CIDADE DO VATICANO - O novo "ministro" de Economia do Vaticano, o cardeal George Pell, defendeu nesta segunda-feira, 7, o cumprimento "das melhores práticas internacionais" no "âmbito financeiro" em relação com o Instituto para as Obras de Religião (IOR), conhecido como o Banco Vaticano.

Na avaliação do cardeal, o marco regulador e legal do Estado da Cidade do Vaticano deve se alinhar com as melhores práticas regulatórias internacionais. A determinação foi publicada em comunicado no qual a Santa Sé anunciou as diretrizes futuras do IOR.

A missão do Banco Vaticano será a de servir com prudência e proporcionar serviços financeiros especializados à Igreja Católica no mundo todo. De acordo com a Santa Sé, o papa Francisco aprovou as recomendações sobre o futuro do IOR.

A adaptação às normas internacionais por parte do Banco Vaticano terá que ser feita de maneira "sistematicamente sustentável", diz a nota oficial.

"Os valiosos serviços que o Instituto pode oferecer ajudam o Santo Padre em sua missão como pastor universal e também às instituições e pessoas que colaboram com ele em seu Ministério", segundo a nota vaticana.

Este propósito sobre o futuro do IOR faz parte da proposta aprovada pelo papa Francisco, na qual se "reafirma a importância da missão do IOR para o bem da Igreja Católica, da Santa Sé e do Estado da Cidade do Vaticano, acrescentou o comunicado papal. / EFE