Veja a lista completa dos premiados com o Nobel da Paz

Veja a lista com todos os vencedores do Nobel da Paz desde a sua fundação, em 1901:

Marina Novaes e Emerenciana Raia, estadao.com.br

09 Outubro 2009 | 13h16

 

Veja também:

Confira os premiados com o Nobel por trabalhos em andamento

 

 

1901

Jean Henri Dunant - Suíça - Fundador da Cruz Vermelha Internacional e promotor das Convenções de Genebra

Frédéric Passy - França - Fundador e presidente da Sociedade Francesa para a Paz

 

1902

Élie Ducommun e Charles Albert Gobat - Suíça - Secretários honorários do Secretariado

Internacional da Paz em Berna

 

1903

William Randal Cremer - Reino Unido - Secretário da International Arbitration League

 

1904

Instituto de Direito Internacional - Bélgica - Por tratar de temas amplos envolvendo direito internacional, como direitos humanos e resolução pacífica de conflitos

 

1905

Bertha von Suttner - Áustria - Escritora e presidente honorária do Gabinete Internacional

Permanente para a Paz

 

1906

Theodore Roosevelt - Estados Unidos - Presidente dos Estados Unidos, por promover o tratado de paz na Guerra russo-japonesa

 

1907

Ernesto Teodoro Moneta - Itália - Presidente da Liga Lombarda para a Paz

Louis Renault - França - Professor catedrático de Direito Internacional

 

1908

Klas Pontus Arnoldson - Suécia - Fundador da Sociedade Sueca para a Paz e a Arbitragem

Fredrik Bajer - Dinamarca - Presidente honorário do Secretariado Internacional da Paz

 

1909

Auguste Marie François Beernaert - Bélgica - Membro do Tribunal Permanente de Arbitragem

Paul Henri Benjamin Balluat - França - Fundador e presidente da delegação parlamentar francesa para a arbitragem internacional, fundador do Comitê de defesa dos interesses nacionais e conciliação internacional

 

1910

Gabinete Internacional Permanente para a Paz - Suíça

 

1911

Tobias Michael Carel Asser - Países Baixos - Iniciador das Conferências Internacionais de Haia

Alfred Hermann Fried - Áustria - Escritor e fundador do jornal Die Friedenswarte, publicação

pacifista e co-fundador do movimento alemão para a paz

 

1912

Elihu Root - Estados Unidos - Por negociar vários tratados de paz

 

1913

Henri La Fontaine - Bélgica - Presidente do Gabinete Internacional Permanente para a Paz

 

1914

Não atribuído

 

1915

Não atribuído

 

1916

Não atribuído

 

1917

Comitê Internacional da Cruz Vermelha - Suíça

 

1918

Não atribuído

 

1919

Thomas Woodrow Wilson - Estados Unidos - Por fundar a Liga das Nações

 

1920

Léon Victor Auguste Bourgeois - França - Presidente do Conselho da Liga das Nações

 

1921

Karl Hjalmar Branting - Suécia - Primeiro ministro, delegado sueco para o Conselho da Liga das Nações

Christian Lous Lange - Noruega - Secretário-geral da União Interparlamentar

 

1922

Fridtjof Nansen - Noruega - Delegado norueguês para a Liga das Nações, criador do passaporte Nansen para os refugiados

 

1923

Não atribuído

 

1924

Não atribuído

 

1925

Austen Chamberlain - Reino Unido - Pelos Tratados de Locarno

Charles Gates Dawes - Estados Unidos - Presidente da Comissão Internacional de Reparações, redator do Plano Dawes

 

1926

Aristide Briand - França e Gustav Stresemann - Alemanha - Pelos Tratados de Locarno (fim da Primeira Guerra Mundial)

 

1927

Ferdinand Édouard Buisson - França - Fundador e presidente da Liga dos Direitos do Homem

Ludwig Quidde - Alemanha - Delegado em várias conferências de paz

 

1928

Não atribuído

 

1929

Frank Billings Kellogg - Estados Unidos - Pelo Pacto Briand-Kellogg de 1928 (tratado

internacional em favor da paz)

 

1930

Nathan Söderblom - Suécia - Líder do movimento ecumênico

 

1931

Jane Addams - Estados Unidos - Presidente internacional da Liga Feminina Internacional para a Paz e Liberdade

Nicholas Murray Butler - Por promover o Pacto Briand-Kellogg

 

1932

Não atribuído

 

1933

Norman Angell (Ralph Lane) - Reino Unido - Escritor, membro do comité executivo da Liga das Nações e do Conselho Nacional da Paz

 

1934

Arthur Henderson - Reino Unido -Presidente da Conferência de Desarmamento da Liga das Nações

 

1935

Carl von Ossietzky - Alemanha - Jornalista pacifista

 

1936

Carlos Saavedra Lamas - Argentina - Presidente da Liga das Nações e mediador no conflito entre Bolívia e Paraguai

 

1937

Robert Cecil - Reino Unido - Fundador e presidente da Campanha Internacional pela Paz

 

1938

Comitê Internacional Nansen para os Refugiados - Suíça

 

1939

Não atribuído

 

1940

Não atribuído

 

1941

Não atribuído

 

1942

Não atribuído

 

1943

Não atribuído

 

1944

Comitê Internacional da Cruz Vermelha (premiada em 1945) - Suíça

 

1945

Cordell Hull - Estados Unidos - Por ser um dos fundadores das Nações Unidas

 

1946

Emily Greene Balch - Estados Unidos - Presidente honorária internacional da Liga Feminina Internacional para a Paz e Liberdade

John Raleigh Mott - Estados Unidos - Presidente do Conselho Missionário Internacional e da Aliança Mundial das Associações Cristãs de Moços

 

1947

Conselho da Sociedade dos Amigos (Quakers) - Reino Unido - Em prol da Sociedade Religiosa dos Amigos

Comitê Americano da Sociedade dos Amigos (Quakers) - Estados Unidos

 

1948

Não atribuído

 

1949

John Boyd Orr - Reino Unido - director da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura, presidente do Conselho Nacional de Paz e presidente da União Mundial de Organizações para a Paz

 

1950

Ralph Johnson Bunche - Estados Unidos - Pela sua mediação na Palestina (1948)

 

1951

Léon Jouhaux - França - Presidente do Comitê Internacional do Conselho Europeu, vice-presidente da Confederação Internacional de Sindicatos Livres, vice-presidente da Federação Mundial de Sindicatos, membro do conselho da Organização Internacional do Trabalho, delegado junto das Nações Unidas

 

1952

Albert Schweitzer - Alemanha - Por fundar o Hospital de Lambaréne no Gabão, África

 

1953

George Marshall - Estados Unidos - Pelo Plano Marshall

 

1954

Gabinete do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) - Suíça

 

1955

Não atribuído

 

1956

Não atribuído

 

1957

Lester Bowles Pearson - Canadá - Presidente da 7ª sessão da Assembléia Geral das Nações Unidas, por iniciar os esforços pela pacificação da Crise do Suez

 

1958

Dominique Georges Pire - Bélgica - Líder da Europa do Coração (Europe du Coeur au Service du Monde), uma organização de relevo de ajuda a refugiados

 

1959

Philip Noel-Baker - Reino Unido - Pelo empenho de toda uma vida na paz e cooperação internacional

 

1960

Albert Lutuli - África do Sul - Presidente do ANC (Congresso Nacional Africano)

 

1961

Dag Hammarskjöld - Suécia - Secretário-geral das Nações Unidas (Hammarskjöld já era candidato ao Nobel da Paz quando morreu e foi premiado a título póstumo. Após a atribuição deste prêmio houve alteração das regras de atribuição no sentido de posteriormente não permitir atribuições do Nobel a título póstumo)

 

1962

Linus Pauling - Estados Unidos - Pela sua campanha contra os testes de armamento nuclear

 

1963

Comitê Internacional da Cruz Vermelha - Suíça

Liga Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha

 

1964

Martin Luther King Jr. - Estados Unidos - Ativista dos direitos humanos

 

1965

Fundo das Nações Unidas para a infância (UNICEF) - Estados Unidos

 

1966

Não atribuído

 

1967

Não atribuído

 

1968

René Cassin - França - Presidente do Tribunal Europeu dos Direitos Humanos

 

1969

Organização Internacional do Trabalho (OIT) - Suíça

 

1970

Norman Borlaug - Estados Unidos - Pela suas pesquisas no Centro Internacional de Melhoramento de Milho e Trigo

 

1971

Willy Brandt - Alemanha - Por colocar em prática a Ostpolitik, na República Federal da Alemanha, que estabeleceu uma nova atitude em relação aos países de leste e, em especial, à República Democrática Alemã

 

1972

Não atribuído

 

1973

Henry Kissinger - Estados Unidos - Pelo acordo de paz no Vietnã

Le Duc Tho (recusou o prêmio) - Vietnã

 

1974

Seán Mac Bride - Irlanda - Presidente do Comitê Executivo Internacional da Anistia Internacional e da Comissão das Nações Unidas para a Namíbia

Eisaku Sato - Japão - por sua atividade em prol do Tratado de Não-Proliferação de Armas Nucleares

 

1975

Andrei Sakharov - União Soviética - Pela sua campanha em favor dos Direitos Humanos

 

1976

Betty Williams e Mairead Corrigan - Reino Unido - Fundadoras do Movimento das Mulheres para a Paz na Irlanda do Norte, mais tarde chamado de Peace People (Gente de Paz)

 

1977

Anistia Internacional - Pela sua campanha contra a tortura

 

1978

Mohammed Anwar Al- Sadat - Egito - e Menachem Begin - Israel - Por negociarem a paz entre Egito e Israel

 

1979

Madre Teresa de Calcutá - Albânia - Pela luta contra a pobreza na Índia

 

1980

Adolfo Pérez Esquivel - Argentina - Ativista dos direitos humanos

 

1981

Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) - Suíça

 

1982

Alva Reimer Myrdal - Suécia - e Alfonso García Robles - México - Delegados na Assembleia eral de Desarmamento, das Nações Unidas

 

1983

Lech Walesa - Polônia - Fundador do Solidariedade, ativista dos direitos humanos e primeiro presidente da Polônia, após a queda do Comunismo

 

1984

Desmond Tutu - África do Sul - Pelo seu trabalho contra o apartheid

 

1985

Médicos Internacionais para a Prevenção da Guerra Nuclear - Estados Unidos

 

1986

Elie Wiesel - Romênia - Escritor, sobrevivente do Holocausto

 

1987

Oscar Arias Sánchez - Costa Rica - Por iniciar processos de paz na América Central

 

1988

Forças de manutenção da paz das Nações Unidas - Estados Unidos - Pelos seus esforços a serviço da preservação da paz

 

1989

Tenzin Gyatso, o 14º Dalai Lama - Tibete - por promover a paz

 

1990

Mikhail Gorbachev - União Soviética - Pela sua contribuição para o fim da Guerra Fria

 

1991

Aung San Suu Kyi - Mianmar - Líder da oposição, ativista dos direitos humanos

 

1992

Rigoberta Menchú Tum - Guatemala - Pela sua campanha pelos direitos humanos, especialmente a favor dos povos indígenas

 

1993

Nelson Mandela e Frederik Willem de Klerk - África do Sul - Por seu trabalho pelo fim pacífico do regime do apartheid e por estabelecer os princípios para uma nova África do Sul democrática

 

1994

Yasser Arafat - Palestina e Shimon Peres e Yitzhak Rabin - Israel - Por concluírem os Acordos de Paz de Oslo

 

1995

Joseph Rotblat - Polônia/ Reino Unido e Conferências Pugwash sobre Ciência e Negócios Mundiais - Canadá - Pelos seus esforços contra o armamento nuclear

 

1996

Carlos Filipe Ximenes Belo e José Ramos Horta- Timor-Leste - Pelo seu trabalho conducente a uma solução justa e pacífica para o conflito em Timor-Leste

 

1997

Jody Williams e Campanha Internacional para a Eliminação de Minas - Estados Unidos Pelo seu trabalho pela proibição do uso de minas antipessoais e sua remoção

 

1998

John Hume (católico) e David Trimble (protestante) - Irlanda do Norte - Pelos seus esforços no sentido de uma solução pacífica para o Conflito na Irlanda do Norte

 

1999

Médicos sem Fronteiras - França - Reconhecimento de seu pioneiro trabalho humanitário em diversos continentes

 

2000

Kim Dae-Jung - Coreia do Sul - Pelo seu trabalho pela democracia e direitos humanos, em especial pela paz e reconciliação com a Coreia do Norte

 

2001

Kofi Annan - Gana e Organização das Nações Unidas (ONU) Estados Unidos - Pela dedicação a um mundo melhor organizado e mais pacifista

 

2002

Jimmy Carter - Estados Unidos - Por décadas de esforços incansáveis para encontrar soluções pacíficas para conflitos internacionais, em prol da democracia e direitos humanos, e pela promoção do desenvolvimento econômico e social

 

2003

Shirin Ebadi - Irã - Ativista dos direitos humanos iraniana, defensora da implantação da democracia no seu país

 

2004

Wangari Maathai - Quênia - Ambientalista e ativista dos direitos humanos no país

 

2005

Mohamed ElBaradei - Egito - e Agência Internacional de Energia Atômica - (AIEA) Áustria - Pelos seus esforços em combater o uso militar da energia nuclear e assegurar que sua utilização com fins pacíficos seja a mais segura possível

 

2006

Banco Grameen de microcréditos (Grameen Bank) e Muhammad Yunus - Bangladesh Por seus esforços em promover o desenvolvimento econômico e social das classes desfavorecidas

 

2007

Al Gore - Estados Unidos - e Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) - Suíça - Por seus esforços na obtenção e disseminação de importantes conclusões sobre as mudanças climáticas causas pelos seres humanos, e por estabelecerem procedimentos necessários para reagir sobre tais mudanças

 

2008

Martti Ahtisaari - Finlândia - Por sua fundamental contribuição para a solução de conflitos internacionais em diversos continentes, durante mais de três décadas

 

2009

Barack Obama - Estados Unidos - Pelos extraordinários esforços para reforçar o papel da diplomacia internacional e a cooperação entre os povos

Mais conteúdo sobre:
Nobel da Paz

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.