EFE/SCHNEYDER MENDOZA
EFE/SCHNEYDER MENDOZA

Venezuela reabre a fronteira com a Colômbia

Decisão foi acertada entre os presidentes Nicolás Maduro e Juan Manuel Santos em conversa pelo telefônica; abertura será progressiva

O Estado de S. Paulo

20 Dezembro 2016 | 19h45

BOGOTÁ - A fronteira entre a Venezuela e a Colômbia foi reaberta na manhã desta terça-feira, 20, depois de oito dias fechada. A medida foi tomada após uma conversa por telefone entre os presidentes Nicolás Maduro e Juan Manuel Santos e as pessoas já podiam cruzar as cidades desde as primeiras horas do dia.

“Os presidentes concordaram em abrir a fronteira de maneira progressiva, com estrita vigilância e segurança”, informou no Twitter o ministro venezuelano da Comunicação e Informação, Ernesto Villegas.

Maduro havia determinado o fechamento das fronteiras com Colômbia e Brasil, medida iniciada na segunda-feira, como parte do plano de retirada das notas de 100 bolívares de circulação para combater o contrabando.

Na segunda-feira 19, Santos disse que os problemas econômicos da Venezuela não tinham origem na Colômbia e afirmou que a situação não seria resolvida com a medida. “Fechar a fronteira não convém a ninguém e defendemos que essa situação possa se resolver o mais rápido possível porque o problema não está na Colômbia”, afirmou em pronunciamento.

O ministro venezuelano explicou que Santos e Maduro determinaram que a divisa seria aberta “no nível que já existia com vigilância e segurança”. 

“Conversei com o doutor Luis Carlos Villegas, ministro da Defesa colombiano, para aumentar a coordenação operacional contra as máfias”, escreveu na madrugada desta terça o ministro da Defesa venezuelano, Vladimir Padrino López, em sua conta no Twitter. Segundo Padrino, nas primeiras horas do dia já era permitida a travessia de pedestres.

Para garantir a segurança e evitar que pessoas cruzassem a fronteira de maneira ilegal “ou portando bens ilegais”, o colombiano Villegas anunciou ainda esta manhã novos reforços nas passagens da fronteira, principalmente nas regiões de Catatumbo e no Departamento (Estado) de La Guajira. 

“O contrabando da Venezuela para a Colômbia praticamente acabou, incluindo o de gasolina, que já não é uma prática comum”, afirmou o ministro colombiano. /AFP, EFE e REUTERS

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.