Yeltsin vai à China para tratamento médico e férias

O ex-presidente russo Boris Yeltsin viajou hoje para a China, onde passará férias e se submeterá a um tratamento médico baseado na tradicional medicina chinesa, informou a imprensa de Moscou. Segundo a agência de notícias ITAR-Tass, Yetsin visita a China a convite do presidente chinês, Jiang Zemin. Depois de uma rápida parada em Pequim, Yeltsin, sua mulher, Naina, e sua filha, Tatyana, deverão viajar à cidade portuária de Dalian, onde ficarão hospedados em um retiro do Partido Comunista. De acordo com a agência, Yeltsin permanecerá internado em Dalian por 12 dias. Seu tratamento será baseado em métodos tradicionais de medicina. A ITAR-Tass não informou detalhes do tratamento. Desde que se retirou da vida pública, Yeltsin, que tem 70 anos e um longo histórico de enfermidades e permaneceu longe da mídia. O ex-presidente apresentou uma carta de renúncia em 31 de dezembro de 1999 e entregou o poder ao então primeiro-ministro Vladimir Putin, que posteriormente venceu as eleições presidenciais.

Agencia Estado,

28 Maio 2001 | 13h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.