EFE/J.J. Guillén
EFE/J.J. Guillén

Zidane pede que franceses não votem em Le Pen

De origem argelina, herói do título de 98, hoje técnico do Real Madrid, repete declaração contra a extrema direita feita em 2002

O Estado de S.Paulo

28 Abril 2017 | 16h17

PARIS - O ex-capitão da seleção francesa Zinedine Zidane pediu nesta sexta-feira, 28, que os franceses não votem na candidata da Frente Nacional, Marine Le Pen, no 2º turno da eleição presidencial da França no dia 7 de maio. Zidane repetiu um pedido feito nas eleições de 2002 - quando estava no auge da carreira, e defendeu voto em Jacques Chirac contra o pai de Marine, Jean-Marie. 

"É a mesma situação que em 2002, que eu estou muito distante dessas ideias, da Frente Nacional, e que nós devemos evitar o máximo possível", disse Zidane, que é frequentemente eleito uma das personalidades mais influentes da França.

Zidane, hoje técnico do Real Madrid, falou após um treino da equipe. Ele nasceu em Marselha, no sudeste da França e tem ascendência argelina.

Segundo as últimas pesquisas de intenção de voto, o centrista Emmanuel Mácron tem 61% da preferência do eleitorado e Le Pen, 39%.  

Diversas figuras políticas convencionais da França convocaram diretamente os eleitores para apoiar Macron, depois que seus próprios candidatos não conseguiram chegar ao segundo turno. Como Zidane, outros não apoiaram explicitamente o candidato de centro, mas pediram que os eleitores não votem em Le Pen. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.