Uriel Sinai/Efe
Uriel Sinai/Efe

Brasil chama embaixador de Israel e condena ataque à comboio

Governo brasileiro demonstrou 'choque e consternação' com o incidente

REUTERS

31 Maio 2010 | 14h16

O governo brasileiro demonstrou nesta segunda-feira, 31, "choque e consternação" com o ataque de Israel a um comboio de navios que levava ajuda humanitária à Faixa de Gaza, e chamará o embaixador israelense no Brasil para manifestar "indignação" com o incidente.

 

Veja também:

linkBrasil chama embaixador de Israel e condena ataque à comboio

linkNetanyahu diz que soldados israelenses atuaram para 'protegerem suas vidas'

linkCineasta brasileira estava a bordo de frota atacada

linkONU se reunirá para discutir ataque de Israel

linkEntenda o bloqueio de Israel a Gaza

blog Ataque deteriorará ainda mais imagem de Israel

video Veja imagens do ataque das tropas de Israel

O Ministério das Relações Exteriores afirmou que o representante de Israel será chamado e que o governo brasileiro expressará também preocupação com a cineasta brasileira Iara Lee, que estaria na frota atacada.

"Com choque e consternação, o governo brasileiro recebeu a notícia do ataque israelense a um dos barcos da flotilha que levava ajuda humanitária internacional à Faixa de Gaza", afirmou o Itamaraty em nota.

"O Brasil condena, em termos veementes, a ação israelense, uma vez que não há justificativa para intervenção militar em comboio pacífico, de caráter estritamente humanitário".

A chancelaria brasileira defendeu, mais uma vez, o fim do embargo imposto por Israel à Faixa de Gaza, que limita o acesso de alimentos, remédios e produtos ao território palestino.

No incidente desta manhã, ao menos 10 ativistas pró-palestinos foram mortos quando soldados israelenses atacaram um comboio de navios que levava ajuda humanitária a Gaza.

(Por Hugo Bachega)

Mais conteúdo sobre:
GERAL MRE ISRAEL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.